O que é Copywriting?


confira as principais técnicas e gatilhos para persuadir e vender com palavras

Copywriting é a estratégia de produção de textos que buscam convencer o leitor a realizar uma ação determinada, como comprar um produto ou cadastrar-se para receber uma newsletter. É uma tática constantemente aplicada por departamentos de Marketing e Vendas em suas comunicações, tanto em canais digitais como offline.


Dimitri Vieira

18 fev, 20 | Leitura: 32min

Copywriting

Rock Content Innovation Summit - Rock Content

Você é capaz de convencer o seu público-alvo por meio do uso estratégico das palavras? Consegue encantar e fazer com que o leitor do blog siga todas as ações que você indica?


Então, provavelmente, você já domina algumas das habilidades necessárias para ser um excelente copywriter. Saiba que o seu conteúdo pode fazer a diferença na estratégia de Marketing de uma empresa, aumentando o número de conversões e sua rede de clientes e potenciais clientes.


Quer entender melhor o que é Copywriting e como ele pode ser a peça que estava faltando para sua marca alcançar o sucesso? Então, este guia definitivo é para você!


O que é Copywriting?

Qual a relação entre Copywriting e Marketing de Conteúdo?

Como elaborar uma estratégia de Copywriting?

Quais são as principais técnicas de Copywriting?

É possível criar um copy perfeito?

11 elementos e gatilhos mais importantes no Copywriting

Quais são os erros mais comuns de Copywriting?

Como otimizar suas páginas com Copywriting e SEO?

Copywriting é “manipulação”?

Como NÃO fazer Copywriting?

Como se tornar um copywriter?

O que é Copywriting?

Copywriting é uma estratégia de produção de conteúdo focada em convencer o leitor a realizar uma ação específica.


O copywriter deve escrever o “copy” (texto) pensando em seu caráter persuasivo, utilizando gatilhos para despertar interesse no leitor, com objetivo de gerar conversões e vendas.


Mas engana-se quem pensa que esse conceito é uma novidade.


O surgimento do Copywriting

Não, o Copywriting não é um termo novo. A palavra copy foi definida pela primeira vez em 1828 por Noah Webster e, ao contrário da sua transposição literal — “cópia”, o termo remetia a “algo original que deve ser imitado na escrita e na impressão”.


Essa definição caiu em desuso na literatura, mas permaneceu entre jornalistas e impressores que, em meados de 1870, passaram a definir o copywriter como o profissional que escreve anúncios, para diferenciar essa atividade do tradicional redator de notícias.


Os copywriters do século XX, portanto, nada mais eram do que redatores publicitários, e o trabalho desses profissionais ajudou várias marcas a conquistar fama e milhões de dólares na época.


Entretanto, com a popularização da internet e a ascensão do Marketing Digital, o Copywriting foi reformulado e passou a se distanciar cada vez mais da publicidade.


A diferença entre Copywriting e redação publicitária

Paul Hollingshead, um dos fundadores da AWAI, uma das maiores associações de copywriters e redatores do mundo, diferencia as duas áreas da seguinte forma:


“O Copywriting traz um forte CTA, ou seja, uma forte chamada para ação, enquanto a redação publicitária trata-se de um ‘anúncio de venda suave’.”


De um ponto de vista mais prático, o Copywriting é mais apropriado para estratégias de atração, como o Inbound Marketing, por exemplo, nas quais o processo de venda se estende em um longo processo persuasivo. Já a escrita publicitária permanece como um instrumento voltado para vendas diretas.


Isso não significa que os dois campos sejam perfeitamente distintos. O Copywriting “nasceu” da redação publicitária e boa parte das suas ferramentas foram incorporadas por publicitários renomados do passado.


Os dois tipos de escrita, portanto, são complementares e suas abordagens estão sempre se misturando.


O principal objetivo do Copywriting

Se o CTA é um dos principais elementos de uma copy, isso significa que ao longo de toda a jornada do cliente será necessário que o leitor tome alguma atitude como assinar uma newsletter, fazer o download de um material rico ou apenas continuar no blog e ler outro post, de acordo com a estratégia que foi estabelecida.


É a partir dessa técnica que o copywriter é capaz de convencer e cativar a atenção do visitante de um site ou blog e fazer com que ele siga as instruções que são dadas.


Esse profissional educa e capacita a persona sobre determinado produto ou serviço para deixar claro que seu produto é a melhor solução para suas demandas.


Isso é feito por meio da produção de materiais ricos e de qualidade como posts, infográficos, e-books, whitepapers, webinars e assim por diante.


Qual a relação entre Copywriting e Marketing de Conteúdo?

Tal como o Copywriting, o Marketing de Conteúdo é uma prática antiga que ganhou uma nova roupagem após a popularização das estratégias de divulgação na internet.


Nos tópicos anteriores, ao explicarmos o conceito de Copywriting, foi dito que ele tem como foco a conversão. Por conta disso, você deve ter em mente que ele terá grande relevância na adoção do Marketing de Conteúdo por uma empresa.


O que é Marketing de Conteúdo

Quando o Marketing de Conteúdo é adotado em uma empresa, o objetivo é atrair, cativar e educar o público-alvo por meio de conteúdos que sejam relevantes e ricos para uma audiência específica.


Construindo uma relação de longo prazo, é possível aumentar a rede de clientes e potenciais clientes do negócio, fornecendo conteúdo de qualidade que atenda aos interesses do seu público.


Em outras palavras, o Marketing de Conteúdo deixa para trás a velha publicidade invasiva para transformar empresas em verdadeiras educadoras.


Além disso, essa estratégia é muito importante para tornar uma empresa referência em seu mercado, pois aumenta a sua autoridade e beneficia a imagem da marca, o que, consequentemente, atrai novos clientes e favorece os negócios.


O papel do Copywriting no Marketing de Conteúdo

Como se pode ver, essa “arte de vender” não pode ser resumida apenas no ato de comercializar um produto final, até porque o copywriter nem sempre tem como objetivo realizar uma venda imediatamente.


A ideia é estender a experiência do consumidor em um processo, o funil de vendas, e conduzir o seu público, etapa por etapa, por meio de conteúdos estrategicamente preparados até o seu destino final, que nesse caso é a conversão.


Se o Marketing de Conteúdo busca engajar e atrair o público-alvo por meio de conteúdos educativos e de qualidade, o Copywriting será o diferencial para que a estratégia seja efetiva, pois estimula o leitor a tomar uma atitude.


O grande segredo, tanto para o Copywriting quanto para o Marketing de Conteúdo, é conhecer a fundo aquele que consumirá o conteúdo. Assim, é possível trazer o leitor e seu universo para dentro da narrativa e solucionar suas dúvidas da melhor maneira possível.


marketing de conteudo primeiros passos

Como elaborar uma estratégia de Copywriting?

Escrever bem é essencial, mas não o suficiente se você pretende transformar o seu leitor em um cliente.


Existem 3 mandamentos básicos que devem ser respeitados na produção de qualquer conteúdo para Marketing Digital (seja ele um texto, seja um microtexto, seja um vídeo, seja um podcast, seja um e-mail):


inspirar o leitor;

criar um relacionamento com a marca;

motivar os leitores a tomarem uma atitude em relação ao serviço ou produto.

Além desses princípios, ao planejar uma estratégia de Copywriting, alguns outros elementos também devem ser contemplados para que seu conteúdo seja benéfico tanto para você quanto para o seu leitor. Confira os principais a seguir!


Pesquisa

Um blog não se torna referência em um determinado assunto por acaso. Ele apenas alcançará o sucesso caso o conteúdo seja incrível e realmente satisfaça todas as necessidades do público.


Para tanto, é preciso muita pesquisa e dedicação, de modo a produzir o melhor conteúdo possível, ou seja, um material realmente relevante para a persona, capaz de entretê-la e educá-la.


Objetivo

Não pense que a publicação dos posts deve acontecer de maneira indiscriminada. Procure estabelecer objetivos e um trajeto para o cliente dentro do funil de vendas.


Para auxiliá-lo nessa jornada, uma prática muito adotada é o calendário editorial. Nele, você poderá programar a publicação de conteúdos e o lançamento de campanhas estrategicamente, inclusive explorando feriados e datas comemorativas.


Vale lembrar que esses dados também serão importantes se a sua empresa contratar algum serviço de automação de marketing.


Exclusividade

De nada adianta produzir mais do mesmo. Se o seu site ou blog entrega apenas os mesmos conteúdos básicos que são facilmente encontrados em outros endereços do segmento em que você atua, ele jamais chamará a atenção da sua persona.


Para se destacar e ganhar a confiança do seu leitor, um dos elementos imprescindíveis do Copywriting é a exclusividade.


Seja criativo, invista em pesquisas e garanta que o seu conteúdo seja único, com informações inéditas e relevantes para a sua persona.


Otimização

Você entenderá mais à frente a relação entre Copywriting e SEO (Otimização para Mecanismos de Busca).


Por ora, o é ideal que você já tenha em mente que o SEO é muito importante para garantir que o seu site tenha uma boa posição no ranking de pesquisas do Google — ou qualquer outro buscador — e seja encontrado pelos usuários.


Análise

Assim como a relação com o cliente não se encerra quando uma venda é fechada, o seu trabalho não termina quando o post é publicado.


Acompanhe de perto as métricas, observe se os conteúdos estão tendo bons resultados, veja quais táticas devem ser potencializadas e identifique aquelas que precisam ser evitadas.


Ao analisar os seus resultados, você estará mais embasado para tomar decisões e tornar possível o sucesso do seu site ou blog.


Quais são as principais técnicas de Copywriting?

Algumas técnicas devem ser adotadas para garantir que o Copywriting seja uma estratégia bem-sucedida. A seguir, listamos as principais.


Saiba quem é o seu público-alvo

Mais uma vez: você deve saber para quem está escrevendo ou não terá tantos acessos quanto gostaria.


Primeiramente, defina a sua persona. Ela é uma personagem semifictícia que representa seu cliente ideal a partir de dados reais.


É importante definir idade, sexo, ocupação, interesses, hobbies e qualquer outro tipo de informação que seja relevante para entender o perfil e o comportamento dessas pessoas.


Dessa forma, será possível produzir um conteúdo orientado para os seus potenciais clientes, com estilo e abordagem que se aproxime à realidade deles, aumentando a possibilidade de conversões.


Fantástico Gerador de Personas

Estabeleça o tom e a linguagem certos

Por falar em abordagem, é essencial estabelecer o tom e a linguagem que serão adotados em seus conteúdos.


Depois definir a persona, você já terá facilitado bastante essa tarefa.


Crie títulos matadores

O título é o primeiro contato que o seu leitor tem com o seu texto e também é um dos elementos mais relevantes para os motores de busca.


Existem diversas formatos de títulos: ele pode começar com números, sugerir uma pergunta, apresentar o tema e, em seguida, fazer uma chamada, fazer uma provocação, entre muitas outras formas.


O importante é que ele seja direto — ou seja, que deixe bem claro qual é o assunto que o conteúdo aborda ou qual é a solução que entrega —, contenha a palavra-chave e não ultrapasse 55 caracteres, para garantir que ele apareça completo no ranking de pesquisas.


Crie uma conexão com o leitor

Para estabelecer uma relação de confiança entre você e o seu potencial cliente é preciso criar uma conexão com ele.


Desse modo, ao planejar determinado texto, liste as estratégias que devem ser adotadas para fazer com que o leitor sinta que aquele conteúdo foi escrito pensando nele.


Você não vai simplesmente vender o seu conteúdo ou serviço, mas mostrar ao visitante do seu blog, por meio de materiais educativos e ricos, que você oferece exatamente o que ele precisa.


Aposte em verbos de ação

Como provocar no leitor o sentido de urgência? Ou a sensação de que, se ele não seguir a sua orientação, provavelmente perderá uma oportunidade sem igual?


Lembre-se de que a principal meta do Copywriting é fazer com que o visitante do seu blog ou site siga a ação definida por você.


Para que ele compreenda a mensagem e saiba o que deve ser feito, é indicado que você use verbos no imperativo, principalmente no título, nos intertítulos e na CTA.