Cérebro e o exercício físico

Atualizado: 16 de mai.


Exercícios pode efetivamente prevenir ou retardar o aparecimento da doença de Alzheimer e demências relacionadas.

Fazer atividade física traz benefícios para a função cognitiva (envolve as fases do processo de informação, como percepção, aprendizagem, memória, atenção, vigilância, raciocínio e solução de problemas)


À medida que envelhecemos, é provável que tenhamos maiores interrupções na quantidade e na qualidade do sono.

Essas mudanças no sono, por sua vez, estão ligadas a alterações cerebrais e pior

desempenho em testes cognitivos. Em contraste, uma maior atividade física, mesmo

na velhice, está relacionada a uma melhor saúde cerebral e função cognitiva.


Fonte: Okonkwo, O., & van Praag, H. (2019). Exercise effects on cognitive function in humans. Brain Plasticity, 5(1), 1.

Won J, Alfini AJ, Weiss LR, Nyhuis CC, Spira AP , Callow DD, Smith JC. Caudate

Volume Mediates the Interaction between Total Sleep Time and Executive Function

after Acute Exercise in Healthy Older Adults. Brain Plasticity. 2019;5(1):69-82.

Smith PJ. Pathways of Prevention: A Scoping Review of Dietary and Exercise Interventions for Neurocognition. Brain Plasticitv. 2019:5(1):3-38.

0 visualização0 comentário