Posted by Dayane Iglesias |
estratégias que podem ser usadas em uma campanha.
Ao lançar uma campanha para seus clientes, seja ela em mídia impressa, offline ou online, é interessante que se analise: que público você quer atingir; que informações quer passar e de que forma irá passar. Para isso, existem 8 estratégiasque podem ser adotadas em uma campanha, cada uma de acordo com o real objetivo da mesma.
Estratégia de Informação: seu objetivo é passar as informações do produto, suas vantagens e benefícios. Esta é comumente usada no lançamento de um novo produto. Um exemplo é o comercial do iPhone 5:


Estratégia de Testemunho: seu objetivo é dar credibilidade ao produto através do testemunho de alguém e isso pode ser feito de 3 formas – utilizando uma celebridade para falar do produto, um profissional da área ou um consumidor do mesmo, dando depoimento favorável ao produto. Um exemplo para este tipo de estratégia é o comercial da Colgate para o creme dental Colgate Sensitive. Esse tipo de empresa utiliza bastante do testemunho de profissionais da área da Odontologia para dar credibilidade ao seu produto. Confira:
https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=O2NlXOHVtNw

Estratégia de Comparação: o objetivo é o de comparar o produto com a concorrência, destacando características de ambas, mas sem denegrir a imagem de ninguém. Um exemplo de comerciais que comparam com a concorrência é a eterna briga entre Pepsi e Coca-Cola. Nesse vídeo, há uma sequência de comerciais que comparam as duas marcas: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=D_WSpUgVuSM

Estratégia de Humor: este tipo de campanha utiliza de piadas e de humor para promover o produto – claro, se este tipo de produto permitir piadas em seus comerciais, o que não é o caso de caixões, funerárias, plano funerário, etc – mas há duas coisas que devemos atentar ao planejar uma campanha com esta estratégia: a primeira é observar o público alvo para escolher um humor que o agrade e a segunda é tomar cuidado para a piada não chamar mais atenção que o produto. Seja engraçado, mas não muito. Uma empresa que gosta muito de usar este tipo de estratégia é a credora americana Ameriquest. O tema dos comerciais abaixo é ‘Não julgue tão depressa. Nós não julgaremos’. Confira:

Estratégia de Ataque: esta estratégia é geralmente usada para atacar literalmente o concorrente, mostrando seus pontos fracos. É mais comum fora do Brasil, pois as empresas já perceberam que, ao atacar uma marca no comercial, corre o risco de perder a preferência para a mesma, pois sabemos que o brasileiro tende a ter ‘pena’ e ficar do lado do ‘coitadinho’ da história. Um exemplo deste tipo de campanha é o comercial da Nissan, atacando as concorrentes Hilux e Amarok. O comercial já foi removido diversas vezes do Youtube, mas este link ainda permanece. Confira: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Soqqg8cZe_w

Estratégia de Defesa: O objetivo é se defender de algum ataque sofrido pela concorrência em algum comercial, campanha, etc. A marca deve provar que as acusações não são verdade, mostrando a realidade dos fatos e de seus produtos/serviços. Exemplo desta é o comercial da Spoleto que saiu em agosto deste ano defendendo-se de um vídeo o atacando e falando mal de seu atendimento. A empresa entrou no jogo e se defendeu utilizando o mesmo vídeo. Confira primeiro o vídeo-ataque e em seguida a parte II, onde a empresa se defende e dá as devidas explicações.
https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Un4r52t-cuk

Estratégia Indiferenciada: Seu objetivo é anunciar a marca, sem diferenciar o público. Ou seja, é um tipo de campanha que serve para todos os públicos, pois o produto não possui características diferenciadas. Por exemplo, arroz, café, etc. O exemplo a seguir é um comercial do Café Pilão:

Estratégia de Posicionamento: O objetivo deste tipo de campanha é posicionar (ou reposicionar) a marca na mente do consumidor; mostrar o que ela quer passar e como quer ser percebida por seu público. Um exemplo dessa é a campanha de reposicionamento da Pepsi onde ela se coloca realmente como a segunda opção na polêmica campanha ‘Pode ser?’. Nesta, ela se posiciona como a melhor opção na falta da concorrente e líder, Coca Cola. Confira:
https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Ud8yY4otDlY