Posted by Dayane Iglesias |
Ao infinito e além! Se essa é a direção que você quer dar ao seu negócio, veio ao lugar certo. Para fazer sua empresa alçar novos vôos, montar um plano de crescimento é um bom primeiro passo.
Esteja você precisando traçar o caminho da sua estratégia de expansão ou seduzir seus investidores que financiem essa expansão, é preciso entender o passado e olhar para o futuro para colocar em prática os sonhos que você tem para sua empresa! O infográfico abaixo reúne tudo que você precisa saber para montar um plano de crescimento completo. E assim começamos a contagem regressiva para seu negócio decolar!
10, 9, 8, 7, 6…
Plano de Crescimento
O que é?
Se você está pensando nele, deve ser um empreendedor que sonha grande! O plano de crescimento é o que vai te fazer olhar para o futuro, colocar as ambições no papel para conquistar seu espaço e transformar seu negócio em um daqueles de alto impacto!
Para que serve?
1. O empreendedor e sua equipe. O plano é a materialização da sua estratégia, é a bússola que você deverá consultar no dia a dia dos negócios. Ao fazê-lo, é certo que o empreendedor ampliará o nível de conhecimento que tem do próprio negócio – o que se tem e para onde se vai. Às vezes, ao elaborar o plano, você descobrirá as melhorias que precisam ser promovidas em seu negócio a fim de prepará-lo para crescer. E quanto antes, melhor!
2. O mercado – sejam os bancos, os fundos de investimento ou os investidores que compram títulos ou ações comercializadas em bolsa. O plano precisa convencê-los. Seduzi-los, até. Precisa conquistar sua confiança e não deixar o mais simples traço de dúvida em relação à estratégia e à natureza da empresa. Deve demonstrar que o investidor pode ter um retorno compatível com suas expectativas.
Escolha o caminho para sua expansão
Uma vez que o empreendedor visualiza seu desejo de crescer, vale decidir que direção tomar. Usemos um exemplo: o varejo. Nesse setor, crescer significa, na maioria das vezes, expandir o número de lojas ou pontos comerciais. Há três maneiras comuns de se fazer isso:
1. Abrir lojas próprias
2. Formar uma rede de franquias
3. Montar uma loja virtual
Tendo feito essa decisão, chega o momento de calcular o custo dessa expansão.
Imagine que o caminho escolhido seria abrir lojas próprias.
Além dos custos sob controle (aluguel, estrutura, contratações, estoque, back-office), é importante considerar fatores fora do controle:
- Como é a demanda e a concorrência do mercado da região?
- Qual deve ser o retorno do investimento?
- Quanto tempo leva até as receitas superarem as despesas?
Dica de ouro: confronte o padrão de comportamento de seu negócio com os números que mostram a realidade do mercado para o qual quer expandir
A partir dessas reflexões, reflita:
Quem banca a sua expansão até o amadurecimento das novas frentes do negócio?
Para isso, você deve escolher uma fonte de recursos. E caso opte por buscar investimentos externos, seu plano de crescimento será primordial.
Que informações levantar para montar o plano de crescimento?
Passado, presente e futuro: para crescer, entenda antes de onde você está vindo e aonde quer chegar.
Você vai precisar ter em mãos o histórico, retrato atual e projeções desses pontos:
1. Mercado
• Tamanho do mercado
• Dados sobre consumidores (demografia, comportamento, necessidades, sazonalidade)
• Volume de vendas
• Participação de mercado no setor
• Índices de satisfação
• Concorrentes diretos e indiretos
2. Finanças
• Balanço patrimonial
• Demonstrativos de resultados
• Fluxo de caixa
• Necessidades de investimentos
• Contingências trabalhistas, tributárias e outras
3. Operação
• Tamanho da força de vendas
• Tamanho do corpo total de funcionários
• Informações de produtos ou serviços oferecidos
• Número de marcas e patentes
• Capacidade de produção ou de oferta de serviços
• Economias obtidas com ganhos de escala
• Cadeia de fornecedores e custos dos suprimentos
4. Empresa
• Natureza do negócio
• Diferenciais competitivos
• Frentes de atuação
• Vantagens em relação aos concorrentes
5. Controle e governança
• Estrutura legal do negócio
• Situação das participações
• Como é o acordo de acionistas
• Como é o Conselho de Administração e/ou de Família
6. Pessoas
• Quem compõe a gestão
• Planos para a equipe envolvida com a gestão,
• Planos de recrutamento e retenção
• Índices de rotatividade
• Índices de satisfação dos colaboradores.
7. Políticas e estratégias de vendas e marketing
• Caminho da expansão (aquisições, franquias, lojas próprias, novos produtos, novos mercados)
• Direção da expansão (horizontal, vendendo o mesmo para mais clientes, ou vertical, vendendo mais para os mesmos clientes?)
8. Produtos e serviços
• Quais
• Como atendem a necessidades dos clientes
• Situação de direitos e patentes
• Pesquisa e desenvolvimento e seus resultados
9. Recursos
• Capital necessário
• Origem do capital necessário
• Termos da interação com investidores
• Aplicação do capital
• Geração de caixa
• Retorno dos investimentos
10. Gestão de riscos
• Pontos fracos da empresa
• Ameaças do mercado
• Plano B para situações de prejuízo
Com essas informações detalhadas, resta estruturá-las, definir ações e prazos e você estará pronto para decolar!