Posted by Dayane Iglesias |


Muitas empresas acabam pegando a onda das redes sociais sem, ao menos, pensarem no propósito de estar presente nesse mundo virtual. Ter um perfil, apenas, não garante o sucesso da sua marca. É importante saber como a rede social funciona e combinar o seu objetivo com a característica da plataforma escolhida.  
O Pinterest, por exemplo, têm atraído muita gente que leva em consideração só os números dessa rede social baseada no compartilhamento e gerenciamento de fotos. Com três anos, já soma 70 milhões de usuários, 2,5 bilhões de page views mensais, um tempo médio de permanência de 14 minutos e 9 milhões de usuários que transitam entre o Pinterest e Facebook. Mas (tudo tem um mas), apenas 20% do conteúdo é original, ou seja, 80% dos posts são replicados. Para as marcas que trabalham com imagens, ter um perfil no Pinterest pode ser um baita negócio.
Confira dicas que ajudam a avaliar se o Pinterest é útil ou não para a sua empresa: 
Útil
1) Para o e-commerce: o Pinterst direciona o tráfego de referência e converte compradores. Fotos atraentes dos produtos online sempre aguçam o consumismo dentro de todos nós. 
2) Para marcas com negócios essencialmente visuais, como fotografia, publicações de mídia, restaurantes, gastronomia e design de interiores, o Pinterest é uma maneira bacana de compartilhar as produções. 
3) Pessoas públicas, como celebridades e políticos, podem estar mais perto dos fãs e eleitores com a publicação de fotos e vídeos.
Não é útil
1) Se a sua empresa utiliza a rede social como base para as operações, o Pinterest não é a sua rede social. A plataforma conduz o tráfego, mas não serve como canal principal da marca porque deve direcionar o acesso aos canais originais da marca na web.
2) O seu negócio não tem recursos para produzir conteúdo original, como fotografias, vídeos ou infográfico. Apenas replicar conteúdo de outras páginas pega mal para a imagem da empresa.