Posted by Dayane Iglesias |
Embora a segurança nas transações financeiras tenha sido o principal mote de divulgação do sistema da Apple para pagamentos móveis, especialistas nesse ramo encontraram fraudes em 6% das operações realizadas pelo Apple Pay. 

Cherian Abrahan, que trabalha na criação de estratégias de pagamento junto a bancos e grandes varejistas na Europa, identificou o alto percentual de fraude no sistema e divulgou essas informações em seu blog, no final de fevereiro. 

Os criminosos exploram vulnerabilidades no processo de adição e verificação dos cartões dentro do sistema da Apple, permitindo que identidades e números de cartão sejam roubados com facilidade por quem burla o sistema. 

Desde que números relacionados à fraude no sistema da Apple começaram a aparecer, os bancos estão tornando o processo de verificação mais complexo. Segundo o Wall Street Journal, a Apple tem um acordo de confidencialidade com os bancos que investigam as fraudes, o que tinha dificultado até então a divulgação desse dado alarmante. 

Isso é um banho de água fria nos projetos da empresa - que pretende expandir o Apple Pay em nível mundial - pois ela lucra com a suposta segurança nas operações financeiras através de seu sistema. A empresa da maçã recebe 0,15% de todas as transações justamente porque convenceu as instituições financeiras de que seu serviço era mais seguro que o efetuado com o cartão tradicional.

Consultada sobre o alto índice de fraude nas operações, a Apple não se manifestou sobre o assunto.