Posted by Dayane Iglesias |
Confira no infográfico informações úteis para melhorar a sua saúde, economizar dinheiro e ajudar o meio ambiente. Dicas verdes para consumir melhor
Com informações do Portal Brasil
Posted by Dayane Iglesias |
As promoções no Facebook estão a todo vapor. Afinal, o que pode e o que não pode nesta rede social em termos de concursos? 
Posted by Dayane Iglesias |
Um estudo realizado pela Tyntec revelou que os brasileiros são os mais conectados ao ambiente social via smartphones. A pesquisa entrevistou mais de quatro mil pessoas, com idades entre 18 a 55 anos, em quatro países: Brasil; Rússia; EUA e Reino Unido.
O Brasil é o país com maior conectividade em social, com 77% dos usuários utilizando redes sociais via celular. Na segunda posição aparece os EUA, com 53% das pessoas conectadas. O Brasil também possui o maior uso diário de mensagens SMS, com pelo menos 30 textos por dia.

Posted by Dayane Iglesias |
O Neuromarketing usa técnicas sofisticadas para investigar o que se passa na parte não consciente do nosso cérebro através da análise de ondas cerebrais. Um dos principais assuntos abordados nesse documentário é a ideia de que a maior parte de todas as decisões de compra são tomadas em nível subconsciente e a nova corrida do ouro é saber interpretar a lógica do consumo.
Posted by Dayane Iglesias |
A batalha pelo nosso subconsciente é travada à portas fechadas. Todos os nossos sentidos são portas abertas para mensagens ocultas, presentes onde nem imaginamos. Cores, aromas, sons – tudo isso é usado para influenciar nossas decisões. Neste documentário, três especialistas mostrarão o mundo secreto por trás do convencimento.
Posted by Dayane Iglesias |
Social Media é como um oceano, bela e azul, mas também um lugar cheio de lixo e sujeira. Nesse mar de textos, vídeos e imagens, muitos trabalhos sérios são matéria prima para detritos sólidos produzidos por usuários mal intencionados, que geram a poluição que vemos por aí.
Image Rider acha os peixes e limpa a sujeira.
Com a ferramenta você pode realizar buscas reversas de imagens e descobrir que sites que falam sobre sua marca ou seu trabalho e as pessoas que roubam ou distorcem suas imagens.
Basta adicionar a url das imagens que você deseja monitorar, ou fazer o upload dos arquivos. O sistema irá realizar uma busca automatizada e alertá-lo via e-mail sempre que algo importante for indexado.
imagerider

fonte: http://www.midiassociais.net/2013/10/monitore-sua-reputacao-online-por-meio-de-imagens/
Posted by Dayane Iglesias |
m colaboração com a agência turca 41? 29!, a WWF lançou uma campanha intitulada #LastSelfie. Usando o método de visualização de fotos do Snapchat (onde uma imagem tem pouco tempo de vida) como uma metáfora, alguns animais em risco aparecem em poses acompanhas do texto “não deixe esta ser a minha última selfie”.

Posted by Dayane Iglesias |
interações sociais




As "ferramentas de mídias sociais" são sistemas projetados para possibilitar a interação social a partir do compartilhamento e da criação colaborativa de informação nos mais diversos formatos. Eles possibilitaram a publicação de conteúdos por qualquer pessoa, baixando a praticamente zero o custo de produção e distribuição ao longtail - antes esta atividade se restringia a grandes grupos econômicos.
Elas abrangem diversas atividades que integram tecnologia, interação social e a construção de palavras, fotos, vídeos e áudios. Esta interação e a maneira na qual a informação é apresentada dependem nas várias perspectivas da pessoa que compartilhou o conteúdo, visto que este é parte de sua história e entendimento de mundo.
Posted by Dayane Iglesias |

Já comentamos anteriormente que nas mídias sociais o responsável por falar é o usuário. É ele quem elogia, critica, indica e analisa. Esse boca-a-boca em grandes proporções influencia diretamente suas vendas e isso ocorre quer você queira ou não. Apesar disso, a empresa não deve simplesmente se sentir impotente e se conformar com isso. É possível agir e tirar proveito das novas mídias. Para isso ocorrer, um bom monitoramento na Internet é um ótimo ponto de partida.
Monitorar é, em essência, aproveitar as inúmeras dicas que as pessoas dão para sua empresa todos os dias. Por monitorar, entende-se ouvir atentamente a clientes, potenciais clientes, concorrentes, clientes dos seus concorrentes e pessoas que têm grande influência no seu mercado.
São diversos os motivos para monitorar as redes sociais. Falaremos sobre oito deles aqui:
Se habituar às redes sociais – Cada rede social tem seus pequenos costumes e regras, tanto explícitas quanto implícitas. Monitorar redes sociais com freqüência faz com que você perceba melhor esses costumes e se habitue a essas redes, podendo assim aplicar o conhecimento às práticas da sua empresa.
Receber comentários, críticas e sugestões – É importante ver qual é a situação da sua empresa do ponto de vista do cliente. Ouvir se eles estão falando sobre a marca e o que é que estão falando, se sua empresa e seus produtos estão agradando ou não. Assim pode-se identificar quais são as estratégias que estão funcionando bem e quais ainda precisam ser melhoradas.
Atender os clientes – Monitorando você pode interagir com as pessoas que falam sobre a sua empresa, respondendo a dúvidas, agradecendo a elogios ou apresentando soluções para as críticas. É possível também interagir com clientes em potencial que falam sobre necessidades relacionadas ao seu produto.
Identificar os fãs da marca – O monitoramento permite a identificação dos verdadeiros “evangelizadores” da marca, aqueles que espalhem a mensagem e são fiéis defensores. É importante manter os evangelizadores mais próximos de você, cultivar o relacionamento e dar mais munição para eles falarem bem da sua empresa.
Relacionar-se com os experts do mercado – Antes de se aproximar e ganhar respeito dos experts e pessoas influentes do mercado, é essencial conhecê-los. É importante saber sobre o que eles falam e quais são os pontos de vista que eles defendem.
Identificar oportunidades de mercado – Com o monitoramento é possível identificar pontos em que seu concorrente deixa a desejar, bem como motivos pelos quais as pessoas acabam não comprando seu produto. Dessa forma, você pode melhorar sua oferta e conquistar mais mercado.
Evitar crises – Muitos dos problemas da sua empresa podem ser identificados rapidamente nas mídias sociais. Sabendo deles desde o princípio, é possível, como diz o ditado, “matar a cobra no ninho”. A empresa investe na correção do problema antes que ele seja amplamente divulgado e ocasione uma imagem ruim.
Aprender – Monitorar assuntos relacionados à sua empresa pode te ensinar a fazer melhor seu trabalho. Você vai sempre estar atualizado de novas práticas na área, encontrar artigos de especialistas do mercado, sugestões e recomendações.
Posted by Dayane Iglesias |
info 10 qualidades
5 referências na área falaram aqui no blog sobre as competências necessárias em um profissional de social media e o que as empresas devem observar na hora de efetivar uma pessoa ou contratar um consultor:
1.André Telles, CEO da agência especializada em marketing digital; Mentes Digitais.
Eu acredito que o melhor profissional para trabalhar com mídias sociais é o que tenha uma formação em comunicação; seja Relações Públicas, Publicidade ou Jornalismo, porém conheça de comunicação de um modo geral. Uma especialização em Marketing ou Marketing Digital sempre é bem-vinda. Conhecimentos de outras disciplinas como psicologia, sociologia e antropologia são muito importantes. A inteligência emocional do profissional também conta muito neste universo, em que muitas vezes se deve administrar crises“.
2.Alexandre Inagaki, consultor em projetos de social media e produção de conteúdos.
“Posso falar de algumas coisas que levo em consideração na hora de contratar alguém para uma vaga em mídias sociais:”
“a) Não informo meu endereço de e-mail. Peço para que os interessados em trabalharem com mídias sociais procurem no Google pelo meu nome e achem meus contatos. Afinal, pró-atividade é requisito imprescindível para quem trabalha na área. Se a pessoa não sabe fuçar nem o básico na rede, não está pronta ainda para ser um profissional de social media”.
“b) Não me interessa receber CVs em PDF ou Word. Se o profissional é de mídias sociais, certamente deve ter perfil no LinkedIn. Se não tem, oras, como pode se autointitular profissional de mídias sociais? Além disso, deve ter agregador de todos os seus perfis em sites como Twitter, Facebook e Tumblr, que pode ser o MeAdiciona, o Flavors ou o Google Profiles, para que eu possa analisar a presença online do candidato”.
“c) A partir das URLs de referência, analiso tudo que essa pessoa costuma postar em seus perfis, a fim de aferir sua bagagem cultural, sua capacidade de produzir conteúdos de qualidade e de adaptar sua linguagem de acordo com as características peculiares de cada mídia social. Também verificarei qual é a rede de contatos que ela possui. Mais do que quantidade, que pode ser manipulada facilmente por meio de scripts e aquisição de bases de followers, verei quais são os contatos que ela tem em comum comigo, as recomendações deixadas em seu LinkedIn e os links para o seu blog pessoal, citando três exemplos de informações que checo. Afinal, nos tempos atuais os seis graus de separação não passam de três. O mundo atual é um ovo de codorna zipado, e é fácil consultar várias pessoas que trabalharam anteriormente com alguém, a fim de obter referências positivas ou negativas sobre determinado profissional”.
3.Edney Souza, Professor e consultor especializado em social media.
“Pra simplificar vou dar duas dicas sobre contratação em mídias sociais:””1) No caso de empresas, consulte o manual de concorrência da APADI ele tem várias dicas dos cuidados a tomar em todo o processo de seleção de fornecedores de comunicação: http://www.concorrenciadigital.com.br/.””2) No caso de profissionais/freelancers, contrate alguém com experiência, não precisa ser especificamente do seu setor, peça para ele falar de um case em que trabalhou, explicar qual foi o trabalho dele, porque considera esse case um sucesso e o que ele poderia fazer pela sua empresa.”
4.Nino Carvalho, Consultor em Estratégias Digitais.
“Acredito que o mais importante seja assegurar que o contratado tenha sólida experiência em comunicação e marketing e, como segunda característica fundamental, saiba aplicar esse conhecimento e os conceitos das duas áreas no ambiente digital.
A internet é uma ferramenta de comunicação, relacionamento, branding e marketing, de maneira que não irá funcionar se a organização contratar alguém que seja “de internet”. Isso é problema certo. Foque em alguém (consultor, agência, profissional) que saiba muito bem os fundamentos de comunicação e os aplique de forma eficiente no mundo online.”
5.Martha Gabriel, consultora de marketing digital e mídias sociais.
“Acredito que existem dois fatores principais a serem considerados na hora de se contratar um consultor em qualquer área, e penso que isso vale também para consultores em mídias sociais. O primeiro fator é a formação do consultor – ele tem background relacionado com a área? No caso de mídias sociais, dependendo do objetivo da consultoria (estratégia, gestão de crises, etc.), formações em marketing, comunicação, PP, RP, TI, e outras áreas relacionadas são bastante interessantes para um consultor. A formação multidisciplinar favorece ainda mais o seu perfil, pois mídias sociais envolvem desde estratégias de marketing, passando por comunicação e suas áreas específicas, e utilizando tecnologia constantemente. O segundo fator a considerar é a experiência do consultor, não apenas em mídias sociais, mas sua experiência anterior em projetos de marketing. Para alguém dar consultoria sobre qualquer coisa, precisa ter experiência nessa área.”
Crédito das imagens: Like
Posted by Dayane Iglesias |
Quem aí já se deu bem com o Tinder? Eu conheço uns amiguinhos de quatro patas que se deram muito bem!Em Nova York, usuários do Tinder tiveram uma agradável surpresa quando viam que seu perfil compatibilizava com filhotinhos fofinhos que precisavam de um lar. Após trocar alguns textos, o cãozinho seduzia a pessoa a encontrar com ele para um passeio e decidir se queria levar o relacionamento para o próximo nível através de adoção. Incríveis 1.500 “matches” foram feitos em apenas uma hora de projeto.
Posted by Dayane Iglesias |
Quando o assunto é internet, muito se tem falado em deixar os sites com melhor navegação e usabilidade, facilitando a vida dos usuários e melhorando a sua experiência com a internet. Mas, e quando esse usuário tem algum tipo de deficiência visual, auditiva, física ou cognitiva? Nesse caso, a preocupação deve ser não só com a usabilidade, como também com acessibilidade.
A acessibilidade veio facilitar a vida de muitas pessoas que possuem limitações que antes as impediriam de realizar tarefas corriqueiras. Por exemplo, para um deficiente visual era muito difícil ou mesmo impossível ler um jornal sem a ajuda de outra pessoa. Hoje em dia, existem softwares que realizam a leitura dessas informações nos sites. Sair de sua casa e realizar uma compra em uma loja poderia ser um transtorno para um deficiente físico. Com o advento do e-commerce, com alguns cliques ele realiza a sua compra de forma muito mais prática.
Esses são alguns dos exemplos de como a acessibilidade na web tem se tornado uma importante ferramenta de inclusão digital. Milhões de pessoas portadoras de necessidades especiais podem se beneficiar de sites acessíveis. O grande problema enfrentado por esses usuários é encontrar sites que possuam tais mecanismos que permitam a experiência desejada.
Pensando nisso, existem órgãos preocupados em arranjar formas de alcançar a acessibilidade na web. Uma dessas instituições é a W3C. Por meio da Web Acessibility Initiative, o órgão regulamentador da web mundial criou uma série de diretrizes de como um site acessível deve se comportar. São quatro princípios básicos: perceptível, operável, compreensível e robusto.
Existem várias formas de se alcançar esses princípios. A seguir, algumas dicas que visam facilitar a vida do público para o qual a acessibilidade é imprescindível:
  • Estruturar o código-fonte dos sites de modo a facilitar a leitura pelos softwares para deficientes visuais;
  • criar legendas para as imagens e arquivos em flash apresentados nos sites;
  • criar mecanismos em que seja possível aumentar ou diminuir o tamanho da letra nos textos;
  • usar legendas nos vídeos apresentados nos sites;
  • criar layouts que tenham um bom contraste de cores e elementos apresentados;
  • permitir que os usuários possam usar outros elementos de navegação além do mouse;
  • inserir elementos e textos no site que sejam facilmente compreendidos pelos leitores.
Posted by Dayane Iglesias |

O Portal Exame.com publicou um infográfico sobre a utilização de tablets e smartphones e como ela pode ser usada para alavancar negócios. Nele, há dicas de como as empresas podem aproveitar as oportunidades criadas por esses dispositivos móveis, por exemplo, criar um aplicativo e oferecer gratuitamente para os clientes. Bacana, não? Vale a pena dar uma conferida!

Posted by Dayane Iglesias |

Não é qualquer pessoa que consegue ser objetiva e prender a atenção dos ouvintes durante todo o período de palestras e apresentações. O nervosismo, às vezes, é tão grande, que impede a transmissão efetiva de mensagem - só se deseja que o momento acabe e leve o sufoco junto. A tarefa não é fácil, por isso, por mais que o assunto não seja novidade, sempre é bom ficar atento a dicas, treinar e tentar melhorar as exposições ao público.
Montar uma boa apresentação colabora para que tudo ocorra da melhor forma. Encontramos ótimas dicasaqui e queremos dar destaque ao que os autores dizem ser características básicas de uma boa apresentação. Veja:
  • Significância: você deve ter paixão pelo o que está apresentando, portanto, é necessário que o assunto tenha algum significado para você.
  • Estrutura: a forma como você constrói a mensagem tem grande importância na maneira como o público vai entender o que você vai dizer.
  • Simplicidade: as pessoas precisam compreender o que você está apresentando. Simplicidade é essencial para isso e é diferente de ser simplista.
  • Ensaio: treine. Quando for pra valer, com certeza, o seu desempenho será melhor que a primeira vez. Isso vai aumentar a sua segurança e a percepção do público em relação ao domínio que você tem do conteúdo.
Outra dica importante que está no site Saia do Lugar é sempre checar se os equipamentos de áudio e vídeos estão funcionando. Lá também está disponível uma apresentação com explicação detalhada de cada tópico acima.
Posted by Dayane Iglesias |

Utilizar o e-mail marketing como peça de uma campanha ainda é uma boa estratégica de marketing digital. No entanto, medir e avaliar são imprescindíveis para possíveis melhorias nas próximas divulgações. Mas quais métricas devem ser avaliadas? A empresa de marketing digital Resultados Digitais elencou o que é importante medir.

Em primeiro lugar, é importante utilizar uma ferramenta de envio de e-mail marketing. Tem várias disponíveis no mercado e a maioria delas já trazem as métricas, basta saber o que é importante analisar. Confira:
Taxa de crescimento da lista
É o resultado da relação entre os novos contatos cadastrados e o total do mailing. Com esse percentual é possível observar como está a construção de uma base relevante de contatos. Um taxa baixa pode significar que é preciso investir em maneiras de atrair novos e-mails para o mailing.

Taxa de abertura
Esta taxa é importante para descobrir se o conteúdo do e-mail marketing é relevante e se o horário de envio é adequado. Para descobrir esta taxa, basta dividir o número de pessoas que abriu o e-mail pelo número de pessoas que recebeu.

Taxa de cliques
A taxa de cliques é uma métrica muito importante, portanto não se pode avaliar apenas ela. O ideal é fazer uma comparação entre a taxa de abertura e a taxa de cliques, assim é possível analisar o problema de forma mais clara, como por exemplo, conseguimos ver que se não houve cliques porque o conteúdo é ruim (depois que o email foi aberto) ou se a taxa de abertura é que é ruim (e o problema está no assunto, horário de envio e histórico com a marca).

Taxa de descadastros
Saber quantas pessoas pediram para se descadastrar do seu e-mail é um indicador importante para avaliar possíveis problemas com a qualidade do conteúdo ou com a frequência de envio. Uma taxa de descadastro alta indica que a empresa deve rever a política de e-mail marketing.
Outro dado importante para acompanhar é o número de reclamações de SPAM. De acordo com a empresa Resultados Digitais, este número deve estar sempre abaixo de 0,1%. Caso esse número seja maior provavelmente há problemas com a qualidade do mailing e pode acabar ferindo a reputação da sua empresa nos servidores.

Impacto no site
Analisar quantas visitas foram geradas a partir do e-mail marketing e quantas conversões foram realizadas é importante para medir o impacto no site. Dessa maneira, é possível entender melhor o valor do negócio por esse tipo de ação.
Posted by Dayane Iglesias |

Provavelmente, este post não terá serventia nenhuma para o seu trabalho, mas pode ser que você se lembre de alguns amigos - ou de conhecidos que você mal conhece. Produzido pela agência iinterativa, o infográfico a seguir foi feito com base em uma pesquisa realizada no Reino Unido, com 1.793 usuários de mídias sociais, sobre quem são os perfis mais chatos do Facebook.  Os usuários viciados em dieta e exercícios lideram a lista.


Pode acontecer de você ler quem foram os mais votados e conseguir dar nomes a cada um deles - ou, muito pior, identificar-se com um deles. Nesse último caso, reveja os seus hábitos no Facebook, e, então, o post terá sido útil para alguma coisa.

Leia mais sobre a pesquisa 
Posted by Dayane Iglesias |

O site Marketing Digital em conjunto com a empresa Hostpapa elaborou um infográfico que traz uma comparação entre os benefícios das campanhas de e-mail marketing e nas mídias sociais. O objetivo é descobrir se as mídias sociais diminuem a importância do e-mail marketing. Confira o resultado:

Posted by Dayane Iglesias |

 Com o programa Google Street View a empresa vai começar a mapear a cidade de São Paulo, do ponto de vista da acessibilidade. O objetivo é mostrar os pontos mais críticos, as rotas mais viáveis para facilitar a vida do deficiente físico.
Accessibility View foi idealizado pelo diretor de criação da Agência Click Isobar, Eduardo Battiston. O projeto foi vencedor do prêmio Creative Sandbox, evento do Google que reuniu tecnologias inovadoras e promoveu um concurso de ideias.

Assista aqui a defesa que foi feita para o Creative Sandbox.


Posted by Dayane Iglesias |

A empresa iinterativa se baseou numa notícia do Olhar Digital para produzir um infográfico com os 10 primeiros momentos da internet que são utilizados até hoje. Confira!

Posted by Dayane Iglesias |

Já divulgamos por aqui os horários nobres do Facebook. Mas e o Twitter? Em quais horas do dia os tweets ganham maior visibilidade? A rede social que mais cresce no mundo em 2013 merece muita atenção pelas empresas que querem marcar presença na internet. Pensando nisso, o site Scup divulgou o infográfico a seguir.

 
Aproveite e siga o Blog do Portal no Twitter
Posted by Dayane Iglesias |

A liberdade da internet transformou as redes sociais em ferramentas supereficientes para demonstrar a insatisfação do cliente com uma marca. Se até pouco tempo o consumidor lesado gastava horas ao telefone para reclamar do serviço mal prestado, agora ele precisa de apenas alguns cliques para colocar a boca no trombone virtual e detonar a empresa que o prejudicou. 

O grande complicador dessa conveniência é que os comentários negativos têm visibilidade total nas redes sociais, de modo que a marca deve reagir prontamente, se não quiser que o problema vire uma bola de neve. Nem pense em ignorá-los ou os comentários ganharão força e a empresa pode perder a reputação que levou tempo para ser construída. Então como lidar com essas reclamações? 
1. Identifique o usuário: saber com quem estamos falando é muito importante e facilita na escolha das palavras ao formular a resposta. É um cliente insatisfeito? Ex-funcionário? Concorrente? Saber sobre o usuário ajuda a respondê-los com mais coerência, de maneira personalizada, fugindo de respostas automatizadas de pouco valor.
2. Responda pelo mesmo meio em que a reclamação foi feita, sempre! Dessa maneira, os outros clientes também poderão ler a sua resposta. Porém, se a conversa se alongar, é necessário mudar para um meio de comunicação que solucione o problema com a maior agilidade possível. Solicite publicamente outro contato do usuário. 
3. Humildade e sinceridade: tenha essas duas características em mente quando se trata de redes sociais. Evite discussões, mostre vontade de resolver o problema e assuma seus erros, caso os tenha cometido.
4. Coloque-se no lugar do usuário. Pense o que você gostaria de receber como resposta se estivesse na situação de quem está reclamando. Não é difícil! Todos já estivemos insatisfeitos com algum produto ou serviço alguma vez na vida.
5. Aprenda com o feedback negativo. As redes sociais são ótimos meios para percebermos rapidamente as falhas da empresa, o que pode e deve ser modificado. Depois, aproveite as mesmas redes sociais para divulgar as melhorias alcançadas!
Posted by Dayane Iglesias |

Há muitos anos, que o uso correto das cores vem chamando atenção de estudiosos, mesmo por que nosso corpo e mente reage de uma forma incrível a esses estímulos. E lógico que na rede (internet) não poderia ser diferente, já que a grande maioria dos consumidores virtuais avalia a qualidade de um site através do design. Utilizar as cores corretas pode aumentar o reconhecimento de sua marca e a reação que os consumidores terão sobre sua empresa.

Mas antes de supor é preciso conhecer. A University of British Columbia desenvolveu um estudo que traz o mapeamento das áreas afetadas do cérebro e a reação do comportamento do ser humano em relação às cores. 
O estudo revelou que não há diferença alguma entre o meio online e o off-line, para definir quais cores devem ser usadas. Porém, um bom planejamento de uma campanha online deve levar em conta as diferentes percepções em relação ao layout de um produto ou site.

Devemos considerar também que o ambiente virtual ainda é, para grande população, uma incógnita e apesar de termos nos tornado seres virtualmente consumistas (inclusive pelo acesso mobile), ainda não é um ambiente que garante 100% de confiabilidade.
 

Um fator importante a ser considerado é o planejamento, ele será o principal responsável pelo sucesso de uma campanha. Mais uma vez, antes de se fazer qualquer coisa, conheça o seu público-alvo, entenda seu negócio, estude o mercado e seus concorrentes. Não significa que por estar ligada à credibilidade, a cor amarela deve ser usada em todas as lojas online. Um bom exemplo disso, é que, um site ligado à saúde, passa muito mais credibilidade se for azul ou verde, e não amarelo.

Portanto, como muitos outros estudos, este, pode ser usado como base e reforço para uma campanha online, porém a criação não deve se prender a isso. Infelizmente não há uma receita pronta para uma campanha de sucesso, mas sim um bom planejamento considerando sempre os riscos e possibilidades e adotando algumas estratégias já conhecidas.

Redes sociais
Já as redes sociais possibilitam uma personalização de um perfil ou empresa, como é o caso do Facebook, porém sua cor matriz não pode ser alterada, tendo em vista que é um negócio lucrativo para quem o desenvolveu e ele precisa manter sua identidade para todos os usuários. Entretanto, a escolha de postagem de fotos também pode estar associada ao estudo. Por exemplo, caso queira fazer uma provocação sentimental em uma campanha, as cores podem auxiliar na criação.

Então mãos a obra, use e abuse do seu conhecimento para promover campanhas mais assertivas e impactar melhor seu público-alvo. Boa sorte!

Fonte: Blog Mídia 8
Posted by Dayane Iglesias |

Quem já criou promoções ou concursos em redes sociais sabe que o assunto é delicado. Quando uma empresa não segue as regras e restrições impostas pelo site, há possibilidade de ela ser banida e até ter a conta suspensa, dependendo da gravidade do erro e da política da rede social escolhida. Para evitar qualquer dor de cabeça, recomendamos seguir as dicas do infográfico abaixo, criação da W3haus: 


Fonte: W3haus
Posted by Dayane Iglesias |

A empresa Resultados Digitais divulgou no seu Blog, um infográfico, resultado de um estudo que mostra o investimento que as empresas B2B estão fazendo em marketing digital. A pesquisa, realizada pelo Ambassador e publicada no blog Mashable, revelou que 67,2% dos profissionais de marketing têm intenção de aumentar os gastos com marketing digital em neste ano. Além disso, 52,5% dos profissionais que trabalham com marketing de conteúdo vai ampliar o orçamento a fim de melhorar o posicionamento da sua empresa nos mecanismos de busca. Dado que confirma que o marketing de conteúdo está cada vez mais fazendo parte da estratégia de comunicação das empresas.

Onde os profissionais de marketing das empresas B2B vão investir mais em 2013
Entre os profissionais de marketing de conteúdo:
- 77% usa blog;
- 70% utiliza vídeo;
- 52,5% vai ampliar o orçamento destinado a ferramentas de busca;
- 32,5% vai investir mais em mobile marketing este ano;
- 55,8% deve aumentar os investimentos em vídeo online;
- 72,2% usa marketing de conteúdo como parte de sua estratégia;
- 87% utiliza as mídias sociais para distribuir conteúdo ¿ contra 74% em 2011;
- 56% planeja expandir seu orçamento de mídias social em 2013.

As redes sociais preferidas
- LinkedIn, com 83% de adesão;
- Twitter e Facebook empatados com 80%;
- Youtube com 61%;
- Google+ com 39%.
Confira o infográfico (em inglês): Fonte: Resultados Digitais
Posted by Dayane Iglesias |

Obter informações sobre a maneira como cada pessoa interage com o mundo digital pode ser valioso para a criação de estratégias de marketing pelas empresas. Porém, a variação de comportamentos em relação à tecnologia se mostra mais complexa do que as diferenças de idade, sexo, posição social e demografia. Para desvendar a fundo esses perfis digitais, a agência dm9 desenvolveu um estudo com pessoas entre oito e 60 anos que usam tecnologia regularmente. Conheça os cinco perfis identificados na pesquisa: 


Imersos
Tiveram parte da identidade definida na era digital. Com a tecnologia, puderam ampliar suas potencialidades e definir seus interesses. As relações profissionais, pessoais e afetivas têm base no uso dessas ferramentas e de seus recursos. 
https://youtu.be/jcZD4txtaJQ

FerramentadosEsse grupo não idolatra a tecnologia, mas faz uso de aparatos tecnológicos para facilitar o dia a dia. Procuram nos meios digitais maneiras que possam contribuir para tornar sua vida, trabalhos e estudos mais eficientes. 
https://youtu.be/T3FTK4Jkn8E

FascinadosOs Fascinados querem parecer modernos e antenados. Preocupados com sua imagem pública, estão sempre em busca das tendências e lançamentos tecnológicos.
https://youtu.be/tTq1m1Ffl5o

EmparelhadosOs meios digitais estão no centro da vida dos Emparelhados e a tecnologia é como uma extensão de seus corpos. São dependentes de aparatos tecnológicos para se relacionar com as pessoas, desempenhar atividades diárias e colocar projetos de vida em prática.
https://youtu.be/xwyKksTsZu4
Evoluídos
Esse perfil é formado por crianças e jovens adolescentes. Nasceram inseridos no processo digital, por isso não sabem o que é a vida sem a tecnologia dos jogos e computadores. Esse grupo não diferencia o mundo real do virtual. 
https://youtu.be/sZ7Wcl00g5k
Posted by Dayane Iglesias |


O que acontecerá nas redes sociais nos próximos minutos? A iinterativa acaba com essa curiosidade no infográfico a seguir, com vários dados relativos ao que está se passando agora mesmo nos sites de relacionamento mais populares da web. Confira:
 
Posted by Dayane Iglesias |

Como se comportam as pessoas diante do fenômeno das redes sociais? Decifrar as razões dos cliques, compartilhamentos, likes, e das mais variadas ações possíveis em uma rede social pode ser a chave para desenvolver campanhas de marketing eficientes nos sites de relacionamento. A iinterativa criou um infográfico, com base em dados do Social Media Today, que dá algumas pistas sobre esses comportamentos:  


Posted by Dayane Iglesias |



Assim como profissionais ou agências de publicidade são contratadas para criar campanhas e promover uma marca, o Analista de Mídias Sociais é essencial para gerar imagem positiva da empresa. O que muita gente não sabe, no entanto, é que uma boa gestão de mídias sociais demanda muito mais dedicação, tempo e conhecimentos específicos do que parece. Para se ter uma ideia do fluxo de trabalho de um profissional da área, a OpSocialcriou um infográfico com dados de pesquisa recente realizada pela Intersection Consulting. Olha só o resultado:

Posted by Dayane Iglesias |

É evidente a importância de um blog para melhorar a comunicação e marketing digital de uma empresa. Mais que apenas entrar na web, é interessante oferecer conteúdos que mostrem que sua empresa é especialista no que está oferecendo e que está inteirada com a realidade do mercado de hoje. Os assuntos abordados no blog da empresa, porém, deve ser pensados com meticulosidade para atingir o público-alvo. No infográfico a seguir, daWishpond, algumas ideias que podem ajudar no brainstorming do conteúdo ideal: 


Conheça aqui a ferramenta de blog do Portal Unimed.
Posted by Dayane Iglesias |

Quantas visitas o seu blog ou site recebe por mês? O que procuram os leitores procuram quando acessam o seu site? Eles saem satisfeitos? Obter dados que respondem a essas perguntas é essencial para avaliar a relevância do endereço web de uma empresa no mercado online. O aprimoramento de uma marca na internet é um trabalho constante e exige pesquisa, análise de dados e trabalho constante. Graças ao superacessível Google Analytics, qualquer pessoa hoje pode monitorar métricas de seu endereço online. Ter acesso à ferramenta, porém, não garante a compreensão total das informações e conseqüente plano de ações esperados de um profissional de Web Analytics. Um bom começo para tirar proveito das informações do Google Analytics para o seu site, é entender o que querem dizer as métricas básicas da ferramenta: 


Visitas e Visitantes
Os termos que facilmente se confundem representam informações bem diferentes! O número de Visitantes (ou Visitantes Únicos) é a quantidade de pessoas que visitaram o site, independente da quantidade de vezes que o fez. Já o número de Visitas mostra quantas vezes o site foi acessado, sem levar em consideração a quantidade de pessoas. Por exeplo, se um mesmo visitante acessar o site três vezes durante o dia, o Google Analytics irá computar um visitante e três visitas. Essas métricas refletem diretamente a audiência que o site ou blog de sua empresa possui. É possível saber, por exemplo, se o site está atraindo novos visitantes ou se audiência é alta, porém sempre a mesma.

Visualizações de página
Visualizações de página, ou pageviews, diz quantas páginas do site foram visitadas. Por si só, essa não passa de uma métrica de vaidade. Por exemplo, possuir 50 mil pageviews e 100 visitantes no site, é completamente diferente de possuir 50 mil pageviews e 50 mil visitantes. Ambos os casos são extremos e diferentes, e demandam ações específicas de melhoria.

Taxa de Rejeição e Taxa de Saída
Taxa de rejeição mostra a porcentagem de pessoas que acessam apenas uma página do site de sua empresa e não continuam a navegação para uma segunda página. Essa métrica não deve ser olhada de forma bruta, para todo o site, e sim para cada uma das fontes de tráfego e também a taxa de rejeição de cada umas das páginas mais importantes, como as Landing Pages.
A taxa de saída, por sua vez, mostra a porcentagem de visitantes que estavam em determinada página e saíram do site. Contudo, ao contrário da taxa de rejeição, a taxa de saída não leva em consideração se é, ou não, a primeira página do site visualizada por um visitante.

Porcentagem de novas visitasA porcentagem de novas visitas mostra quantos dos visitantes de determinado período estão visitando o site pela primeira vez. Para analisar essa métrica, vale o bom senso: uma taxa muito baixa significa que a retenção do site está boa, porém não tem atraído novos visitantes; já uma taxa muito alta significa que o site está atraindo bastante gente, porém essas pessoas acabam não retornando.
Origens de tráfego
Diversas análises podem ser feitas para cada fonte de tráfego. Por exemplo, a taxa de rejeição pode ser analisada tanto para as pessoas que chegam através do Google, quanto para aqueles que acessam via links.

Tráfego Direto: são as pessoas que acessam o site digitando o endereço no navegador, ou acessando através dos favoritos;
Links (outros sites): também chamados de tráfego de referência. Mostra todos os sites de terceiros que levaram visitantes para seu site. Nesta lista, entram também as redes sociais, como o Facebook e o Twitter;
Busca Orgânica: mostra todas as palavras chave que trouxeram visitantes para o site de sua empresa através do Google e outros buscadores.
Posted by Dayane Iglesias |

As regras de concursos culturais e promoções nas redes sociais mudaram. O que já era complicado ficou ainda mais complexo e passível de interpretações. Para não cair numa fria com a sua Fanpage, o UpdateorDie criou um infográfico que, além de auxiliar na escolha do tipo de promoção mais adequado para os seus objetivos, ajuda a entender as novas normas. Confira:    


Posted by Dayane Iglesias |

Um estudo realizado pela Socialbakers revelou que imagens e fotos são mais atraentes no Facebook. A empresa monitorou mais de cinco mil fanpages de marcas, levando em consideração comentários, likes e compartilhamentos. O resultado mostrou que 93% dos posts mais engajados são de fotos e imagens. Apenas 2% dos conteúdos que chamam mais a atenção são gerados por links, outros 2% por vídeos e 3% por atualizações de status.

 
A pesquisa dá uma boa indicação de que tipo de atuação a sua Unimed pode fazer no Facebook para gerar mais engajamento. Agora é mãos a obra! 
Posted by Dayane Iglesias |

O Facebook tem se tornado um verdadeiro canal de comunicação que conecta empresas e clientes, de uma forma tão eficiente que muitos outros meios. Com a marca de 1 bilhão de usuários em todo o mundo, sendo 76 milhões só no Brasil, essa plataforma criada por Mark Zuckerberg é verdadeiramente a rede social do momento. Com o Facebook é possível segmentar e atingir o público específico, maximizando a atuação da empresa na rede social.

A Agência Mestre (antiga Mestre SEO) elaborou um infográfico superbacana e bem didático para quem não tem muito conhecimento sobre os anúncios do Facebook e seus formatos, esse infográfico reúne todas as informações básicas que você precisa para dar os primeiros passos no universo do Facebook e seus anúncios. Confira:
 
Posted by Dayane Iglesias |


Muitas empresas acabam pegando a onda das redes sociais sem, ao menos, pensarem no propósito de estar presente nesse mundo virtual. Ter um perfil, apenas, não garante o sucesso da sua marca. É importante saber como a rede social funciona e combinar o seu objetivo com a característica da plataforma escolhida.  
O Pinterest, por exemplo, têm atraído muita gente que leva em consideração só os números dessa rede social baseada no compartilhamento e gerenciamento de fotos. Com três anos, já soma 70 milhões de usuários, 2,5 bilhões de page views mensais, um tempo médio de permanência de 14 minutos e 9 milhões de usuários que transitam entre o Pinterest e Facebook. Mas (tudo tem um mas), apenas 20% do conteúdo é original, ou seja, 80% dos posts são replicados. Para as marcas que trabalham com imagens, ter um perfil no Pinterest pode ser um baita negócio.
Confira dicas que ajudam a avaliar se o Pinterest é útil ou não para a sua empresa: 
Útil
1) Para o e-commerce: o Pinterst direciona o tráfego de referência e converte compradores. Fotos atraentes dos produtos online sempre aguçam o consumismo dentro de todos nós. 
2) Para marcas com negócios essencialmente visuais, como fotografia, publicações de mídia, restaurantes, gastronomia e design de interiores, o Pinterest é uma maneira bacana de compartilhar as produções. 
3) Pessoas públicas, como celebridades e políticos, podem estar mais perto dos fãs e eleitores com a publicação de fotos e vídeos.
Não é útil
1) Se a sua empresa utiliza a rede social como base para as operações, o Pinterest não é a sua rede social. A plataforma conduz o tráfego, mas não serve como canal principal da marca porque deve direcionar o acesso aos canais originais da marca na web.
2) O seu negócio não tem recursos para produzir conteúdo original, como fotografias, vídeos ou infográfico. Apenas replicar conteúdo de outras páginas pega mal para a imagem da empresa. 

Posted by Dayane Iglesias |

Você sabia que a página do Facebook da sua empresa pode ser deletada sem o seu consentimento? Há casos de páginas de marcas grandes que foram excluídas da rede social de um dia para o outro, como a da Pizza Hut, que somava 400 mil likes,. Isso infelizmente pode acontecer com qualquer página que quebre alguma das regras de promoção definidas pelo Facebook. Confira as regras e evite que a sua página seja excluída:

Curta e compartilhe
Quem nunca criou uma dessas promoções que atire a primeira pedra. Pois saiba que elas são proibidas pelo Facebook, que orienta que esse tipo de ação não pode ser critério para a escolha de ganhadores.
Promoções devem ser realizadas por intermédio de aplicativos
Certamente você já fez ou participou de uma daquelas promoções em que é necessário compartilhar a imagem. Como esse compartilhamento pode ser feito de forma privada, o administrador da fan page não tem como saber se o fã vencedor realmente publicou a imagem, o que pode gerar problemas no resultado. Por isso, o Facebook ordena o uso de aplicativos para promoções.

Notificar os vencedores pela rede social
Apesar de parecer correto, avisar os ganhadores de uma promoção feita no Facebook pela própria rede social vai contra as diretrizes da rede. E isso inclui mensagens inbox e na timeline ou marcações em fotos e publicações. Para resolver esse problema, o melhor é obrigar o participante a incluir o seu email ou número de celular durante a inscrição do concurso pelo aplicativo.

Você deve deixar claro que a promoção não é do Facebook
No regulamento de todas as promoções, você deve isentar o Facebook de qualquer responsabilidade. Além disso, as regras da promoção devem deixar claro que as informações divulgadas pelo participante serão enviadas para o administrador da promoção e não para o Facebook.

Posted by Dayane Iglesias |

Publicar conteúdo em nome de uma marca nas redes sociais é uma tarefa de grande responsabilidade para o profissional. Além de representar os valores e identidade da empresa, o conteúdo publicado pode tanto engajar consumidores como, muito facilmente, gerar repercussão negativa e prejudicar a imagem da marca. Alguns cuidados, portanto, são imprescindíveis na hora de planejar as postagens e interagir com os usuários no Facebook, Twitter e afins. Pensando nisso, a iinterativa criou um guia com regras básicas de etiqueta para evitar que a sua empresa fique em risco nas redes sociais. Veja só: 


Posted by Dayane Iglesias |

A gente não cansa de falar que planejamento é tudo. Mais vale gastar um tempo pensando nas ações que serão tomadas do que aprender na tentativa e erro. Em ações de marketing digital, a necessidade do planejamento é enorme: ele ajuda a mapear situações de crise, a prever as respostas difíceis aos clientes, orienta o posicionamento da empresa nas redes sociais e indica como pode ser feito o controle das métricas de avaliação. 


A Iinterativa produziu um infográfico superbacana que mostra como o planejamento de marketing  pode otimizar a presença da marca em blogs, aplicativos móveis, portais e redes sociais.

Confira abaixo:
Posted by Dayane Iglesias |

Poucos são os que ainda não usam os dados do Google Analytics para saber quantas pessoas visitam o site da empresa, quantas leram a última notícia ou quantas já clicaram no banner da atual campanha de marketing. A ferramenta de análise de métricas é, de fato, extremamente útil para medir o impacto e eficácia do que é publicado na web. Considerando como a análise dessas informações é útil para a criação de estratégias das singulares do Sistema Unimed, temos uma dica básica, porém essencial para obter números precisos no Google Analytics. 

Veja bem: quando você analisa o número de visitas em um blog ou site, você leva em consideração que muitas dessas visitas podem ter sido feitas dentro da própria empresa? S eja para checar dados, informações ou mesmo atualizar o conteúdo, é fato que o numero de acessos pode ser significativo. Pois saiba que, criando um filtro específico, você pode excluir essas visitas nos relatórios do Google Analytics, a fim de contabilizar apenas os acessos do público externo que, convenhamos, é o que realmente interessa para o marketing da sua empresa.
Veja como criar o filtro:

1. Acesse o Analytics, escolha a Propriedade (o endereço monitorado) e clique emAdmin.

2. Na coluna Perfil, selecione o perfil em que deseja aplicar o filtro.

3. Clique em Filtros.

4. Nesta página, clique em +Novo Filtro e selecione Criar Novo Filtro.


5. Em Informações do Filtro, dê um nome que faça sentido para você e marque a opção Filtro Predefinido;

6. Logo abaixo, selecione as seguintes palavras nos campos de seleção:


7. Em seguida, preencha o campo com o IP da sua empresa. Você encontra esse número no Painel de Controle do seu computador (se tiver dificuldade, peça ajuda para a área de TI). Aí é só salvar o filtro.

Pronto! A partir de agora, os dados encontrados nesse perfil não contabilizarão os acessos internos da sua empresa e você terá informações reais sobre as visitas do seu público.

Quer tirar ainda mais proveito do Analytics? Entenda algumas métricas básicas.