Posted by Dayane Iglesias |
Talvez o maior portal gratuito para aprender um segundo idioma é o BBC Languages, que reúne 40 opções de idiomas. Aqui é preciso apenas ter algum conhecimento do inglês, afinal todos os conteúdos estão neste idioma. Existem opções de cursos online de grego, francês, italiano, mandarim, alemão e até romeno. São jogos, exercícios, vídeos, áudios e muito material didático para cada idioma; tudo de graça e muito bem organizado. ((BBC Languages))
Agora, claro, talvez antes de partir para uma segunda língua, o inglês normalmente é o primeiro passo. Este site, por exemplo, promete que com apenar cinco minutos de prática por dia, você aprende o básico do idioma britânico. ((englishtown)). Neste portal ainda maior, são mais de 56 lições do nível iniciante ao intermediário. Totalmente gratuito, uma ferramenta muito interessante são as dicas de pronúncias. Vale a pena conferir... ((Learn English Online)) E, pra quem tem pressa, este canal foi criado para quem quer aprender inglês de forma prática e rápida. O serviço promete preparar o aluno em até seis meses de curso. ((UrgentEnglish)).
Pra quem já domina o idioma da rainha, opção não falta para começar a aprender o terceiro, quarto, quinto idioma... Encontramos serviços gratuitos e praticamente todas as línguas. Começando pelo espanhol, em um curso introdutório de apenas 20 horas; mas passando também pelo chinês, francês, italiano, alemão... e até japonês. A maioria desses portais estão em inglês. Cada um trata o seu idioma de uma forma diferente: a maioria traz exercícios, áudios, vídeos e todas as ferramentas necessárias para você começar a arriscar um novo idioma.
Portais com cursos de idiomas menos populares também entraram na nossa seleção. Este blog totalmente em português ajuda quem quer aprender a falar russo. Com diversos recursos online como guias, notícias e dicionários, é uma ótima escolha para quem quer dar o primeiro passo no idioma. Em 10 horas, este outro site promete ensinar o básico do Latim. Até o Esperanto – conhecido como o idioma universal – tem curso online. Neste grupo você pode se tornar mais uma das duas milhões de pessoas que falam a língua.
Para fechar, vale destacar este curso de 35 horas com noções básicas da Língua Brasileira de Sinais (as Libras); o idioma utilizado por surdos. O curso traz gramática, formação de palavras e frases, alfabeto manual, entre outros. Ainda que gratuito, o curso oferece certificado para quem completa-lo. Que tal? Bom todos esses links você já sabe onde encontrar; estão todos logo abaixo do vídeo que acompanha esta matéria. Agora é só escolher e começar a estudar; nunca é tarde para aprender – e, melhor, aprender nunca é demais.

Fonte: Olhar digital
Posted by Dayane Iglesias |


Dados fazem parte do relatório Webshoppers, da E-bit, e aponta mais tendências números sobre o setor do varejo online em 2013
Um estudo divulgado hoje (12) pela E-bit, especializada em informações do comércio eletrônico, revelou que o número de consumidores de e-commerce no Brasil, no ano passado atingiu a marca de 51, 3 milhões. Destes, 9,1 milhões compraram através de lojas virtuais pela primeira vez. Essas números fazem parte da 29ª edição do Webshoppers.
De acordo com o relatório o comércio eletrônico brasileiro em 2013 cresceu 28% em relação ao ano anterior e faturou R$ 28,8 bilhões. Mesmo com a inflação e o crescimento econômico abaixo do esperado, o número de pedidos de compras na web aumentaram 32% e atingiram a marca de 88,3 milhões. A Black Friday, que se transformou em uma grande data para o e-commerce, conseguiu movimentar R$ 770 milhões em um só dia.
A popularização da banda larga também é apontada pelo E-bit como uma das responsáveis pelos resultados positivos. Segundo a empresa, os modelos de smartphones mais simples conseguiram trazer para o setor as pessoas das classes C E D, que ainda não tinham acesso à internet.
Em baixa
Por outro lado, o tíquete médio apresentou uma leve queda de 4,4% e ficou em R$ 327, o que resultou da participação de categorias que têm tíquete médio menor. A oferta de frete grátis (um dos principais motivadores para compras online) também caiu. Em dezembro de 2012 o número de entregas gratuitas era de 58%. Já no mesmo mês de 2013, a taxa ficou em 50%. Para o diretor executivo do Ebit Pedro Guasti, a previsão é que esta redução continue: “De acordo com o diretor executivo da E-bit Pedro Guasti, essa redução deve continuar. “As empresas estão buscando rentabilidade e entrega rápida tem custos. A conveniência tem o seu preço. Mas em compensação, o consumidor passará a ter mais opções de frete”.
Tendências
No ano passado o Mobile Commerce chegou com força ao e-commerce brasileiro. Em janeiro de 2013 as vendas via dispositivos móveis correspondiam a 2,5%. Já em dezembro esse número praticamente dobrou, ficando com 4,8% das vendas. A tendência é que esse tipo de comércio, por meio dessas plataformas, cresçam ainda mais.  “Atualmente, são poucas as lojas preparadas para as peculiaridades da navegação em telas de tablets e smartphones, mas, no decorrer de 2014, mais empresas devem começar a direcionar esforços para esse canal”, garante Guasti.
O que mais vendeu?
Em termos de categorias, “Moda e Acessórios” foi a mais procurada por e-consumidores brasileiros. Em seguida, ficaram:
2º Cosméticos e Perfumaria/ Cuidados Pessoais/ Saúde
3º Eletrodomésticos
4º “Livros/Assinaturas e Revistas
5º Informática
6º Telefonia/Celulares
7º Casa e Decoração
8º Eletrônicos
9º Esporte e Lazer
1oº Brinquedos e Games
Datas
A pesquisa também indicou que algumas datas podem afetar o varejo online em 2014. Segundo o E-bit, o carnaval tardio, o maior número de feriados prolongados, Copa do Mundo e eleições no segundo semestre do ano são colocadas como fatores. A empresa prevê um crescimento nominal de 20% para o setor, com faturamento na casa dos R$ 34,6 bilhões.
Trocas e devoluções
Em parceria com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net), da Fecomercio SP e da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o estudo trouxe também números sobre troca e devolução de produtos no e-commerce. Uma análise também foi feita sobre os preços do setor com ajuda do Índice FIPE/ Buscapé, além de um estudo inédito feito com a Bain & Company sobre o indicador Net Promoter Score (NPS) que mede a satisfação e fidelização dos clientes.
O relatório pôde mostrar que 47% dos consumidores passaram a comprar menos pela internet após terem enfrentado problemas ao tentar devolver ou trocar uma mercadoria. Muitas pessoas nem tentam trocar ou devolver o produto por conta da burocracia dos processos oferecidos pelas lojas. Isso explica porque 63% dos consumidores acham mais fácil trocar ou devolver mercadorias em uma loja física.
Satisfação do consumidor
O chamado NPS começou 2013 com um índice de 45,94% e aumentou para 59,29% em outubro. Em dezembro o número caiu consideravelmente e fechou em 46,93%. Isso aconteceu por conta do registro de problemas de atrasos nas entregas de compras feitas durantes a Black Friday e Natal, por conta do maior volume de pedidos. “O principal fator que gera insatisfação é a falta de pontualidade na entrega”, afirma André Leme, sócio do escritório da Bain & Company, em São Paulo.
Ainda sim, o NPS de dezembro de 2013 (46,93%) foi melhor do que o índice registrado em 2012 (40,96%).
Índice FIPE/Buscapé
O Índice FIPE/Buscapé teve, em média, queda de -3,8%, mesmo com os bons resultados do e-commerce B2C brasileiro, que faturou R$28,8 bilhões e alcançou um crescimento nominal de 28%. Os dados mostram um crescimento real de 33% no faturamento do comércio eletrônico, valor muito superior ao do PIB, de 2,3%, de acordo com o IBGE, e do varejo tradicional.

Posted by Dayane Iglesias |

A Psicologia das Cores é muito importante no Marketing e no Dia-a-Dia é fundamental para entendermos o significado das cores e como podemos usar uma determinada cor para nosso benefício. Cores são poderosas e influenciam diretamente produtores e consumidores. Estudos apontam que: 84,7% dos consumidores acreditam que as cores de um produto são muito mais importantes do que outros fatores; 93% das pessoas avaliam as cores de um produto na hora de comprar; Mais da metade dos consumidores desistem de comprar um produto porque ele não tem sua cor favorita.

Psicologia das Cores
» Clique Aqui para baixar uma versão em Alta Resolução desse infográfico «