Posted by Dayane Iglesias |

O tapa de luvas de Grazi Massafera no ex Cauã Reymond


Me lembro como se fosse ontem a reação das minhas amigas ao assistirem a propaganda da Belvita com a Grazi Massafera e o Cauã Reymond:
0000391
Pô, além de ser linda e queridona ela ainda tem esse muso preparando café da manhã pra ela? Vá ser sortuda assim lá…
Para quem não lembra, está aí embaixo o comercial da bolacha Belvita, que circulou horrores na metade do ano passado e fez todo mundo babar. Pela Grazi, pelo Cauã e pela bolacha (que é tri boa, admito).
E aí aconteceu o que todo mundo já sabe: os dois se separaram depois que o Cauã supostamente traiu a Grazi com a Ísis Valverde.
ci
Teriam se chegado durante as gravações da minissérie “Amores Roubados”. Santa ironia, Batman!
E como ficariam os contratos publicitários que a dupla Grazi e Cauã assinou enquanto ainda era casal de propaganda de margarina – nesse caso, com bolacha? Os gênios por trás do marketing da Belvita responderam a pergunta no fim de semana. Ficaram do lado da moça supostamente traída e…bom, veja você mesma o novo comercial da marca.
Grazi sambou na cara da sociedade gravando na mesma cozinha, mas dessa vez solteira e ainda bem feliz. Quem precisa de Cauã, né?
grazi
Eu não preciso!
Dizem as más línguas que a bolacha prepara um outro comercial só com o Cauã, mas sei não. Duvido. Acho que assim o tapa de luvas da moça está bem dado e a bolacha ganha a simpatia de quem tomou as dores da Grazi na separação.
Esse episódio me lembrou, de uma forma meio torta, o do casamento do dono da Playboy. Hugh Hefner noivou, fez convite, armou uma cerimônia de sonho. E, claro, mandou colocar sua futura esposa na capa da edição que circularia no mês do casório. Os dizeres:“Apresentando a Sra. Hefner”. Tudo ok, revista impressa e pronta para ir às bancas, casamento chegando e a noiva desiste. Tristeza para o Hugh, pânico na Playboy. Não dava tempo de fazer outra revista em apenas alguns dias. Como contornar?
play
A galera do marketing mandou fazer adesivos com a inscrição “noiva em fuga” e mandou colocar por cima do plástico que envolvia a revista. Todo mundo sabia mesmo que o casamento não tinha rolado (a internet pegou fogo com a notícia do abandono), então porque não fazer do limão uma limonada? Venderam como água. Ou como limonada. 
Nunca me divorciei ou fiquei com contratos milionários de publicidade pendentes e nunca abandonei o dono de uma revista no altar, mas dos casos de Grazi e Hugh tiro minha humilde lição: apesar da porrada ser grande, adicionar um pitaquinho de humor no meio da dor faz as coisas ficarem mais leves.
Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/noiva/2014/01/07/o-tapa-de-luvas-de-grazi-massafera-no-ex-caua-reymond/?topo=13%2C2%2C18%2C%2C18%2C77#.UsyYn26qKeY.facebook