Posted by Dayane Iglesias |


De acordo com uma pesquisa da SAP realizada em 17 países, oito em cada dez consumidores desejam ter mais interações comerciais por meio de dispositivos móveis com bancos, operadoras de telecomunicação, varejistas, companhias de serviços públicos e outras organizações.

Embora as conclusões indiquem que os consumidores querem mais serviços de comércio por meio dos celulares em todo o mundo, os elementos que impulsionam ou causam barreiras para a adoção mais ampla dos telefones celulares variam dentro de diferentes países e setores. Mercados emergentes, como África do Sul, Arábia Saudita e China apresentam um ritmo mais acelerado de mudança, com 96% dos entrevistados expressando o desejo de usar o celular para comprar bens ou serviços. Em mercados maduros* este índice é inferior, chegando a 59%.

De modo geral, o estudo revela que 64% consumidores estariam mais propensos a elevar o uso de serviços de comércio móvel se tivessem mais escolhas de meios de pagamento. Para 51% dos entrevistados, se os pagamentos móveis fossem aceitos por mais varejistas isso também contribuiria para um maior uso do serviço. Outras conclusões do estudo que chamam a atenção é que 41% das pessoas que responderam a pesquisa disseram que é fundamental receber atualizações regulares de ofertas e conteúdos e 32% apontam que sentem a necessidade das empresas incentivar mais a compra de produtos e serviços pelo canal móvel.

O estudo também revela importantes conclusões sobre o que impede os consumidores de usar mais serviços e transações comerciais móveis. Quase a metade dos entrevistados em todo o mundo (46%) indicou que não gostam de fornecer muitas informações pessoais. Outras barreiras apontadas: 45% das pessoas se preocupam com a questão da segurança das informações e 43% indicam a falta de acesso à Internet no momento da transação como outros fatores que dificultam o uso do serviço.

Para Fabian Valverde, diretor de mobilidade da SAP Brasil, os consumidores estão exigindo mais serviços de comércio móvel e também esperam utilizar os dispositivos móveis de maneira mais simples e eficaz. “Mesmo com os avanços, as empresas ainda devem fazer um esforço maior para fornecer aos consumidores facilidade de uso e benefícios nas interações e transações móveis. A tecnologia móvel é um canal de comunicação ´tudo em um´, agregando cartão fidelidade, dinheiro, rastreador de localização e cartão de crédito. Desta forma a mobilidade oferece às empresas uma ótima oportunidade de se conectarem aos consumidores exclusivamente via celular ou como parte de uma mistura multicanal”.

O estudo destaca também que 63% dos consumidores estão usando seus aparelhos em atividades diferentes do que apenas fazer ligações e enviar mensagem de texto. Metade dos usuários de celulares (50%) acessa a Internet pelo menos uma vez por dia pelo telefone e quase um terço (32%) usam o aparelho para comprar produtos ou serviços.

Com a tecnologia gerando crescentes níveis de sofisticação, consumidores em todo o mundo estão cada vez mais utilizando os telefones celulares como uma peça fundamental na comunicação e nas transações. 80% dos consumidores concordam que as empresas devem usar qualquer tecnologia disponível para tornar mais fácil a vida de seus clientes.

Destaques por segmento

Bancos
- Excluindo-se as chamadas de voz, metade dos proprietários de dispositivos móveis usam seus equipamentos para pagar contas (55%), fazer transferências bancárias (52%) e abrir uma nova conta (48%);
- Para incentivar transferências bancárias por meio do telefone móvel, as instituições financeiras devem prestar serviços por menor custo (25%) e personalizados (22%)

Varejo
- O varejo é um importante foco do comércio móvel. As principais áreas de interesse apontadas pelo estudo são: serviços de entretenimento (43%), download de música (40%), livros ou e-books (40%) e vestuário (39%);
- Os usuários são encorajados a comprar produtos usando seu celular por meio de serviços de baixo custo (29%), ofertas exclusivas (25%) e cupons de desconto (22%).

Telecom
- Mais da metade dos usuários (52%) concordam que as atividades de pagamento móvel vão aumentar quando eles tiverem maior confiança na segurança móvel, com 39% dos entrevistados exigindo mais segurança no uso do celular como um meio de pagamento.

Metodologia da pesquisa 
Foram realizadas entrevistas com 12.424 adultos, com mais de 18 anos, proprietários de celular (modelo básico ou smartphone). Os entrevistados responderam uma pesquisa online em março e abril de 2013. A pesquisa foi realizada pela Loudhouse Consultancy, uma agência de pesquisa independente com sede em Londres. No Brasil foram ouvidas 1012 pessoas.

Fonte: E-commerce Brasil 
Posted by Dayane Iglesias |
Moda vende mais que eletrodomésticos e cosméticos no e-commerce

e-commerce deu mais um salto no Brasil. O segmento de moda e acessórios já é o campeão de vendas, respondendo por 13,7% de todo o e-commerce do país. O setor deixa para trás áreas antes líderes na web, como Eletrodomésticos e Cosméticos/Saúde, responsáveis por 12,3% e 12,2% das transações, respectivamente. Este cenário positivo para a moda brasileira veio com a adaptação do mercado à exigência do consumidor, lançando mão de novas ferramentas como, por exemplo, provadores virtuais e plataformas para montar looks.

Segundo pesquisa da GSI Commerce (empresa referência de e-commerce no mercado americano), 64% dos consumidores consultam lojas virtuais antes de lojas físicas. Já são vários e-commerces do segmento de moda, por exemplo, que trazem ofertas de outros sites, realizando diretamente a venda ou não. Uma delas é a Posthaus.com, portal que reúne mais de 40 marcas nacionais e internacionais, oferecendo peças femininas, masculinas e infantis, além de calçados e acessórios.

É também cada vez mais comum lojas que contam com provadores virtuais. Basta o consumidor ligar a webcam para ver como a peça fica no corpo. Orientações para se vestir bem, looks do dia e recomendações de especialistas são outros recursos disponíveis.

Outro negócio on-line multimarca, o Fashion.me, vem se consolidando como uma rede social em que é possível fazer curadoria de peças à venda em diversas lojas para montar um guarda-roupa virtual, criando looks e compartilhando-os com outros usuários. Ainda dá para seguir fashionistas e conferir dicas e tendências sugeridas pelo próprio site. A empresa de closet virtual e relacionamento já ultrapassou um milhão de cadastrados.

“Um dos fatores fundamentais para que essas lojas obtenham um bom posicionamento no Google é investir em conteúdo de qualidade. Blogs com informações sobre moda e assuntos relacionados é uma estratégia que funciona. É uma forma de expandir o serviço oferecido pelo site, atualizar constantemente a página e levar conteúdo de valor aos usuários e consumidores”, afirma Diego Ivo, da Conversion, agência que presta serviços deSEO (Search Engine Optimization).

Para a iniciativa dar certo, o design do e-commerce também deve ser bem pensado. “Um layout clean, sem excesso de informações, deixa os clientes à vontade para passar mais tempo no site. Uma navegação intuitiva e organizada por menus e categorias tem muito mais chances de aumentar a conversão em vendas”, conclui Ivo. É preciso, por exemplo, que as áreas de login, carrinho de compras, campo de busca e contato apareçam destacadas. Fazendo uso de tais recursos, é possível atrair o consumidor de moda para um determinado e-commerce ao invés de fazê-lo pesquisar por outro.

Fonte: Revista Voto
Posted by Dayane Iglesias |

O tapa de luvas de Grazi Massafera no ex Cauã Reymond


Me lembro como se fosse ontem a reação das minhas amigas ao assistirem a propaganda da Belvita com a Grazi Massafera e o Cauã Reymond:
0000391
Pô, além de ser linda e queridona ela ainda tem esse muso preparando café da manhã pra ela? Vá ser sortuda assim lá…
Para quem não lembra, está aí embaixo o comercial da bolacha Belvita, que circulou horrores na metade do ano passado e fez todo mundo babar. Pela Grazi, pelo Cauã e pela bolacha (que é tri boa, admito).
E aí aconteceu o que todo mundo já sabe: os dois se separaram depois que o Cauã supostamente traiu a Grazi com a Ísis Valverde.
ci
Teriam se chegado durante as gravações da minissérie “Amores Roubados”. Santa ironia, Batman!
E como ficariam os contratos publicitários que a dupla Grazi e Cauã assinou enquanto ainda era casal de propaganda de margarina – nesse caso, com bolacha? Os gênios por trás do marketing da Belvita responderam a pergunta no fim de semana. Ficaram do lado da moça supostamente traída e…bom, veja você mesma o novo comercial da marca.
Grazi sambou na cara da sociedade gravando na mesma cozinha, mas dessa vez solteira e ainda bem feliz. Quem precisa de Cauã, né?
grazi
Eu não preciso!
Dizem as más línguas que a bolacha prepara um outro comercial só com o Cauã, mas sei não. Duvido. Acho que assim o tapa de luvas da moça está bem dado e a bolacha ganha a simpatia de quem tomou as dores da Grazi na separação.
Esse episódio me lembrou, de uma forma meio torta, o do casamento do dono da Playboy. Hugh Hefner noivou, fez convite, armou uma cerimônia de sonho. E, claro, mandou colocar sua futura esposa na capa da edição que circularia no mês do casório. Os dizeres:“Apresentando a Sra. Hefner”. Tudo ok, revista impressa e pronta para ir às bancas, casamento chegando e a noiva desiste. Tristeza para o Hugh, pânico na Playboy. Não dava tempo de fazer outra revista em apenas alguns dias. Como contornar?
play
A galera do marketing mandou fazer adesivos com a inscrição “noiva em fuga” e mandou colocar por cima do plástico que envolvia a revista. Todo mundo sabia mesmo que o casamento não tinha rolado (a internet pegou fogo com a notícia do abandono), então porque não fazer do limão uma limonada? Venderam como água. Ou como limonada. 
Nunca me divorciei ou fiquei com contratos milionários de publicidade pendentes e nunca abandonei o dono de uma revista no altar, mas dos casos de Grazi e Hugh tiro minha humilde lição: apesar da porrada ser grande, adicionar um pitaquinho de humor no meio da dor faz as coisas ficarem mais leves.
Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/noiva/2014/01/07/o-tapa-de-luvas-de-grazi-massafera-no-ex-caua-reymond/?topo=13%2C2%2C18%2C%2C18%2C77#.UsyYn26qKeY.facebook
Posted by Dayane Iglesias |

Fonte: http://www.gavindonovan.com/blog/where-are-facebooks-teens-going