Posted by Dayane Iglesias |
Antes de fazer qualquer investimento, é importante sabermos qual será o retorno. No entanto, deparamo-nos com vários parâmetros para calculá-lo. Quando o investimento já foi realizado, também precisamos de um critério para calcular e acompanhar seu retorno: retorno sobre o capital total investido? Retorno sobre o capital investido pelos sócios (ou acionistas)? Lucro por ação?

As taxas de retorno de investimento são a razão entre o lucro e o capital investido. As principais medidas tradicionais de desempenho são:
• Retorno sobre Investimentos (ROI);
• Retorno sobre o Ativo (ROA);
• Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE);
• Retorno sobre os Ativos Líquidos (RONA);
• Lucro por Ação (LPA);
• Índice Preço / Lucro (P/L).

O conceito do Retorno Sobre Investimentos (ROI – Return Over Investiment) foi criado em 1977, por Gartner, disseminando-se quando os projetos de implementação de ERP (pacotes integrados de gestão) entraram na moda na década de 90. No Brasil, grande parte das empresas já fez uso do método ROI. No entanto, ele deve ser medido sempre em conjunto com o conceito de TCO (Total Cost of Ownership - custo total de propriedade).
Na prática, embora muitos críticos digam que ele ainda é um exercício puro de matemática que sofre constantes alterações e padece de erros, o ROI significa o retorno de determinado investimento realizado e contabilizado em meses nos quais ele será amortizado para, então, começar a gerar lucros.
Recomenda-se não buscar números estratosféricos para fazer comparações, baseados em outras experiências de mercado. O retorno do investimento de uma companhia nunca é igual ao de outra.
O ROI foi sistematizado por uma série de ferramentas criadas pelo mercado, e muitos sistemas possuem um módulo que o contabiliza. No entanto, o ponto forte do ROI é levar a uma ampla exposição dos motivos, envolvendo toda a cúpula da empresa, em todos os níveis, para aprovar um investimento em um projeto. Os melhores resultados são obtidos quando existe um comprometimento global dos executivos. De acordo com o Gartner Group, 75% das iniciativas que não apresentam um ROI mensurável falham por causa da falta de envolvimento dos executivos.




Por meio dessa fórmula, obtemos o Retorno sobre o Ativo e o Retorno sobre o Patrimônio Líquido. Podemos observar, ainda, os fatores que influenciam no cálculo desses índices e como podem ser direcionados para se atingir o retorno desejado.