Posted by Dayane Iglesias |
Antes de fazer qualquer investimento, é importante sabermos qual será o retorno. No entanto, deparamo-nos com vários parâmetros para calculá-lo. Quando o investimento já foi realizado, também precisamos de um critério para calcular e acompanhar seu retorno: retorno sobre o capital total investido? Retorno sobre o capital investido pelos sócios (ou acionistas)? Lucro por ação?

As taxas de retorno de investimento são a razão entre o lucro e o capital investido. As principais medidas tradicionais de desempenho são:
• Retorno sobre Investimentos (ROI);
• Retorno sobre o Ativo (ROA);
• Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE);
• Retorno sobre os Ativos Líquidos (RONA);
• Lucro por Ação (LPA);
• Índice Preço / Lucro (P/L).

O conceito do Retorno Sobre Investimentos (ROI – Return Over Investiment) foi criado em 1977, por Gartner, disseminando-se quando os projetos de implementação de ERP (pacotes integrados de gestão) entraram na moda na década de 90. No Brasil, grande parte das empresas já fez uso do método ROI. No entanto, ele deve ser medido sempre em conjunto com o conceito de TCO (Total Cost of Ownership - custo total de propriedade).
Na prática, embora muitos críticos digam que ele ainda é um exercício puro de matemática que sofre constantes alterações e padece de erros, o ROI significa o retorno de determinado investimento realizado e contabilizado em meses nos quais ele será amortizado para, então, começar a gerar lucros.
Recomenda-se não buscar números estratosféricos para fazer comparações, baseados em outras experiências de mercado. O retorno do investimento de uma companhia nunca é igual ao de outra.
O ROI foi sistematizado por uma série de ferramentas criadas pelo mercado, e muitos sistemas possuem um módulo que o contabiliza. No entanto, o ponto forte do ROI é levar a uma ampla exposição dos motivos, envolvendo toda a cúpula da empresa, em todos os níveis, para aprovar um investimento em um projeto. Os melhores resultados são obtidos quando existe um comprometimento global dos executivos. De acordo com o Gartner Group, 75% das iniciativas que não apresentam um ROI mensurável falham por causa da falta de envolvimento dos executivos.




Por meio dessa fórmula, obtemos o Retorno sobre o Ativo e o Retorno sobre o Patrimônio Líquido. Podemos observar, ainda, os fatores que influenciam no cálculo desses índices e como podem ser direcionados para se atingir o retorno desejado.

Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |

CLIQUE PARA AMPLIAR
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |


Não é muito usual mas desta vez trago mesmo um projecto francês para a linha da frente. Chama-se Prixing e é como que um comparador de preços da nova geração.
Mas porquê da nova geração?
Porque tudo está pensado para o utilizador móvel, para os dispositivos mais na berra e para a experiência de utilização mais vulgar nos utilizadores actuais.
Prixing é por isso mesmo definido como um comparador móvel universal. O serviço transforma o seu smartphone num autêntico leitor de códigos de barras, permitindo-lhe dessa forma descobrir qual o melhor preço e localização do produto em questão.
Está tudo ainda numa fase muito prematura em termos de divulgação e utilização mas já vale a pena ir colocando o olho nem que seja para ir tirando algumas ideias. Estão disponíveis as aplicações para iPhone e Android. 



Prixing, le comparateur de prix nouvelle génération from Eric Larcheveque on Vimeo.

Posted by Dayane Iglesias |

José Manuel Pureza anunciou que o Bloco disponibiliza desde ontem uma aplicação web que permite testar as suas propostas eleitorais, e também as dos outros partidos e as que serão anunciadas pela troika, nos termos do impacto destas na riqueza nacional, no desemprego e no défice público.
Chama-se Decisão 2011 e é, partidarites à parte, uma ideia bem interessante.
Boas comparações.
Via Esquerda.net
http://www.esquerda.net/decisao2011.php
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |


O Brasil conta com 35 milhões de usuários de jogos digitais – o equivalente a 76% da população ativa na Internet de 10 a 65 anos, que é de 46 milhões de pessoas. Este número posiciona o País como o quarto maior mercado do mundo neste segmento, atrás apenas dos Estados Unidos (145 milhões de jogadores), Rússia (38 milhões) e Alemanha (36 milhões).
Esta é uma das conclusões da pesquisa realizada pela Newzoo, empresa internacional de estudo de mercado focada na indústria de jogos, e encomendada pela Real Games – líder mundial de jogos casuais – , e por outras grandes empresas mundiais de jogos. Pela primeira vez, a pesquisa abrangeu o mercado brasileiro, onde a Real Games atua desde o ano 2000 por meio de sua subsidiária latino-americana Atrativa.
Realizada junto a 20 mil pessoas em 10 países (incluindo Europa, EUA, México e Brasil), a pesquisa mostrou que o rápido avanço dos jogos online e dispositivos móveis posicionou os mercados emergentes em patamares semelhantes ao da União Européia.
O tempo gasto com jogos, entre esses jogadores, é quase o dobro do dedicado a assistir TV – de 5,5 horas por semana. Também é bem superior ao período destinado a ouvir rádio (4 horas) ou a ler revistas e jornais (1,8 horas). E é praticamente equivalente ao tempo que gastam na Internet, de 11,3 horas por semana.
Fonte: Voxnews
Posted by Dayane Iglesias |

Lista dos Top of Mind na internet realizado pela Uol em parceria com o Data Folha.
A pesquisa aconteceu entre 17 e 19 de janeiro de 2011, nas cidades de Belo horizonte, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.
Lista abaixo:
Artigo esportivo: Nike
Computador e Notebook: Dell
Operadora de celular: Oi
Aparelho de celular: Nokia
Banco: Itaú
Plano de saúde: Unimed
Cartão de crédito: Visa
Companhia de seguro: Porto Seguro
Automóvel: Fiat
Companhia aérea: Tam
Cerveja: Skol
Lanchonete: Mc Donald´s
Refrigerante: Coca-Cola
Fabricante de alimentos: Nestlé
E-commerce: Americanas
TV por assinatura: Net e Sky
Produtos de higiene pessoal: Colgate
Produtos de beleza: Natura
Refrigerador: Brastemp
Câmera digital: Sony
TV: LG
Categoria Especial
Top Teen: Bradesco
Top Feminino: Natura
Top Heavy: Net
Top Lan House: Bradesco
Fonte: Expression Comunicação
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |


O Brasil se tornou, em 2010, o mais valioso mercado do mundo para perfumes. Impulsionado pela valorização do real frente ao dólar e ao aumento do poder de consumo, o mercado nacional movimentou US$ 6,02 bilhões, uma alta de 33% em relação aos valores do ano anterior (US$ 4,55 bilhões). Os números são do Euromonitor.
Ex-líderes, os americanos ocuparam a segunda posição, com faturamento de US$ 5,34 bilhões, seguidos de alemães (US$ 2,49 bilhões), franceses (US$ 2,44 bilhões) e russos (US$ 2,17 bilhões).
De acordo com relatório do Euromonitor, o montante movimentado no Brasil poderia ser ainda maior, já que o consumo dos perfumes do segmento premium, de maior valor, ainda é restrito a uma pequena parcela da população, principalmente pelos altos custos de impostos. Em 2010, 93% das vendas foram de perfumes classificados pela consultoria como de consumo de massa.
Segundo a consultoria, Boticário e Natura detêm juntas quase 60% do mercado brasileiro.
Fonte: M&M Online
Posted by Dayane Iglesias |

O rugido do Tony, tigre que simboliza a marca Kellogg’s, ecoa ainda mais forte por todo o Brasil para celebrar os 50 anos da empresa em solo nacional. Um logo comemorativo foi impresso nas embalagens dos 20 produtos comercializados atualmente e para marcar a data a Kellogg’s investiu ainda no lançamento de uma edição limitada do Sucrilhos no sabor brigadeiro, que estará disponível até o fim de maio.
A empresa, que nasceu nos Estados Unidos em 1894, está presente hoje em 180 países. No Brasil desde 1961, a Kellogg’s consolidou a sua presença nos lares brasileiros com a marca Sucrilhos, que se transformou em sinônimo de cereal.
A comunicação da marca tem o endosso do simpático tigre Tony, que nasceu em 1952 e se transformou num dos dez personagens do século, segundo a revista Advertising Age. O selo comemorativo dos 50 anos será utilizado em todas as campanhas criada pela Leo Burnett até o fim desse ano. A data contará ainda com ações especiais realizadas nos pontos-de-venda e nosite da marca
Fonte: M&M Online


Posted by Dayane Iglesias |

Foi difícil acreditar que a Sandy toma cerveja, mesmo a Devassa, marca da qual foi garota propaganda no carnaval. E para se defender da ‘acusação’, a cantora insinua que outros artistas fazem anúncios de produtos que não consomem – “Ou todo mundo acha que a Xuxa usa Monange e que o Luciano Huck e a Angélica usam Niely Gold?”. Podem não usar mas são mais escolados no assunto – Xuxa diz que não só usa como o hidratante de que mais gosta é o azul. Huck foi além – “Temos Niely Gold em casa. E confiamos na qualidade do produto, se não jamais iríamos associar nossa imagem”. E você acredita nisso? Fonte: Blue Bus

Posted by Dayane Iglesias |



Alguns dados sobre a relação das pessoas com o serviço:
  • O usuário médio do Facebook possui 345 amigos;
  • O cérebro humano é capaz de administrar 150 amizades ao mesmo tempo;
  • As estatísticas do site mostram que o usuário médio mantém interações regulares com… 150 amigos;
  • 57% das pessoas falam mais com os amigos pela internet do que pessoalmente;
  • 48% checam o Facebook assim que acordam;
  • 28% checam o Facebook em seus smartphones antes mesmo de saírem da cama;
Posted by Dayane Iglesias |



Estatísticas interessantes sobre o uso de smartphones nos EUA


  • 39% usam o smartphone enquanto estão no banheiro (quem nunca?)
  • 33% enquanto assistem TV
  • 22% enquanto lêem jornal
  • 1 em cada 3 abririam mão de comer chocolate só para continuar usando seus smartphones
  • 79% usam o smartphone como auxílio na hora de fazer compras (70% dentro da loja)
  • 54% para procurar o endereço de uma loja
  • 49% para comparar preços
  • 44% para ler reviews de produtos
  • 74% tomam a decisão de compra baseados em informações obtidas no smartphone
  • 35% dos que pesquisam no smartphone compram o produto no smartphone
  • 88% que encontram informações no smartphone tomam a iniciativa no mesmo dia
  • 71% dos que buscam algo em um smartphone o fazem após verem um anúncio
  • 79% dos anunciantes ainda não têm um site otimizado para mobile
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |