Posted by Dayane Iglesias |

Posted by Dayane Iglesias |
Durante o mês de outubro, a Sophia Mind, empresa de pesquisa e inteligência de mercado do Grupo Bolsa de Mulher, fez uma enquete com cerca de nove mil mulheres, usuárias de internet, com idades entre 18 e 60 anos, de todo o Brasil, com o objetivo de entender como e por que elas acessam a internet via celular.




No primeiro semestre desse ano, o mercado brasileiro registrou o aumento de 128% na venda de smartphones em relação ao mesmo período de 2009 – os dados são da pesquisa da Nielsen Telecom Practice Group, divisão da The Nielsen Company. Aproximadamente, 10% dos celulares em circulação no País já estão disponíveis para acesso à internet. 
Talvez pelo Brasil ainda ter o pacote de dados mais caro entre os países emergentes, apenas 3% das mulheres acessam a internet via celular. Apesar de ser a função primária do aparelho, 63% delas ainda apontaram “falar” como a sua principal finalidade de uso.
Já para 18%, enviar mensagens é a função mais utilizada; e 12% citaram “ouvir música”. Esse comportamento acontece porque a base de telefonia no Brasil tem maioria de planos pré-pagos: 71% das entrevistadas possuem planos prépago; 22%, pós-pago; e 7%, ambos. 
Quase metade das entrevistadas, 46%, disseram que gastam entre R$ 25 e R$ 50 por mês com serviços de telefonia móvel (minutos, mensagens, acesso à internet , entre outros). O gasto médio das entrevistadas
é de R$ 75 mensais.
A Nokia (29%) é a marca mais desejada pelas mulheres quando o tema são os smartphones, superando Apple (18%) e Black-Berry (16%).
Das que acessam a internet via celular, 17% o fazem uma vez por semana. Quarenta e sete por cento delas usam para ler e-mails, 28%, para redes sociais, 16%, para ler notícias, 7% para baixar músicas, 5% para baixar aplicativos e 4% para jogos online.
Em relação à publicidade, 70% das mulheres disseram que gostariam de receber informações via celular e os assuntos de maior interesse são: moda e beleza (38%), horóscopo (20%), lazer (6%), viagens (4%) e gastronomia (3%). A segurança é a maior preocupação das mulheres em compras via mobile internet.


Fonte: SOPHIA MIND