Posted by Dayane Iglesias |

A internet já é a principal mídia usada pelo público feminino no Brasil, ultrapassando a TV, de acordo com estudo realizado pela Sophia Mind, empresa de pesquisa de mercado do grupo Bolsa de Mulher, com 6 mil internautas entre outubro de 2009 e janeiro de 2010.
Em janeiro, as mulheres representaram 47% da audiência de usuários ativos na internet brasileira – aumento de um ponto percentual em relação a dezembro, de acordo com o Ibope Nielsen Online. Elas passam 39 horas semanais na web, contra 21 horas assistindo TV.
Entre as categorias mais navegadas pelo público feminino, estão sites de livrarias, vestuário, cartões, astrologia e sites femininos, informa o analista do Ibope Nielsen Online, José Calazans.
Para 67% das mulheres, a internet é fonte de informações sobre produtos ou serviços desejados, destaca a pesquisa da Sophia Mind. Das entrevistadas, 42% buscam informações em sites de fabricantes e 62% procuram na web dicas sobre o uso dos produtos.
A web também é usada para pesquisas de preços – 70% das mulheres procuram em sites de busca de preço as melhores oportunidades para economizar na hora de adquirir produtos.
O comércio virtual é uma alternativa para colocar em prática aquele desejo de ter o próprio negócio. As lojas virtuais abrangem e disponibilizam uma variada oferta de produtos e serviços, que acabam facilitando ao consumidor final opção de compra, bem com a comparação de preços e qualidade das mercadorias.
Uma observação neste comércio, varejista ou atacadista, destaca-se a liderança das mulheres no comando. Mais uma vez demonstram seu potencial para conquistar o mercado de trabalho e, muitas vezes, garantir o sustento da família.
Além de uma estratégia de planejamento e verificação da receptividade do produto, o e-commerce proporciona a possibilidade de baixo investimento financeiro, conforme a proposta do serviço ou mercadoria para venda.
Fonte: Internetad