Posted by Dayane Iglesias |
Para 2010, a e-bit projeta um faturamento de R$ 10,6 bilhões, motivo de sobra para quem está fora começar a pensar em entrar com seus produtos nas gôndolas virtuais.

Se essa previsão de faturamento não arregala os olhos dos profissionais de Marketing, o que dizer de um ticket médio de R$ 323,00 nos seis primeiros meses do ano passado? Porém, nem tudo são flores no mercado de vendas on-line. No fim de 2009 houve uma pane logística no e-commerce por parte dos distribuidores que revelou a falta de infraestrutura no Brasil, afetando grandes varejistas como a Insinuante.
A e-bit mostra que em 2009 a classe AB pulou de 71% para 80% em presença no e-commerce, enquanto a nova classe média saiu de 33% para 45%. , diz Alexandre Umberti, Diretor de Marketing, Produtos e Inteligência da e-bit