Posted by Dayane Iglesias |



Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |



Posted by Dayane Iglesias |
Pesquisa traça perfil de conectividade dos brasileiros entre 12 e 30 anos.
Televisão, internet e celular são as mídias mais utilizadas pelos entrevistados.


Posted by Dayane Iglesias |

Pesquisa da F/Nazca revela que entre população brasileira com mais de 12 anos, 54% costumam acessar a internet


A F/Nazca divulga os resultados da sétima edição do levantamento sobre internet no Brasil – F/Radar, que é realizado semestralmente e quantifica o número de brasileiros que acessam a internet, considerando os locais e períodos de acesso, navegação, compras online e consumo de notícias, além de explorar pela primeira vez o universo dos jogos eletrônicos. Foram realizadas 2.247 entrevistas em 143 municípios.
"No nosso desafio diário de envolver e emocionar o consumidor, a diversão é um recurso valioso, principalmente para dialogar com as novas gerações, cada vez mais plugadas e móveis. Mas curiosamente os games são uma plataforma de relacionamento tão promissora quanto inexplorada pelas marcas, seja como mídia, seja como conteúdo", explica Fernand Alphen, diretor de planejamento da F/Nazca.
O estudo revela que entre a população brasileira com mais de 12 anos, 54% costumam acessar a internet, isto é, 81,3 milhões de pessoas. O principal local de acesso é a lan house, com 31%, seguido da própria casa, com 27%, e da casa de parente de amigos, com 25%. Eles também são os que mais tempo passam conectados em cada acesso – em média 3 horas por dia – e os que mais costumam postar conteúdo de própria autoria, 57%, sendo que 30% para se relacionar, principalmente pelo Orkut (40%) e pelo MSN (32%).
A pesquisa confirma que 42% da população com mais de 12 anos joga pelo celular (29%), pelo computador (27%) e pelo videogame (23%); 48% dos que jogam o fazem online e só 15% compram jogos oficiais. Celular é a plataforma de maior assiduidade: aqueles que jogam pelo telefone móvel o fazem em média 3,6 dias por semana, frequência bem próxima à média de acesso à internet no País, de 3,9 dias semanais.
Confira aqui o estudo completo.

Fonte: http://www.proxxima.com.br
Posted by Dayane Iglesias |




















Posted by Dayane Iglesias |
Muito mais eficaz do que "Duas folhas são o suficiente para secar as suas mãos". Campanha da WWF, idealizada pela agência dinamarquesa Saatchi & Saatchi.
Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |






Posted by Dayane Iglesias |

Que tal deixar o seu dia a dia com mais bem-estar e equilíbrio? Foi assim que a marca TAEQ se tornou um verdadeiro sucesso, oferecendo aos seus consumidores uma nova proposta: viver bem e com equilíbrio em todos os momentos da vida.
-
A história
A história das marcas próprias no Brasil pode ser contada antes e depois do surgimento da TAEQ. Tudo começou em meados de 2005, quando o Grupo Pão de Açúcar encomendou uma pesquisa de mercado que apontou diversas tendências. Entre elas, que havia um tipo de consumidor procurando levar uma vida mais saudável. A empresa então chegou a uma conclusão: de que havia espaço para criar uma categoria de produtos com este foco. Na época, marca própria no Brasil era percebida como uma marca de segunda linha, que basicamente competia por preço. Por isso, o Grupo Pão de Açúcar decidiu criar uma marca que seria aspiracional, que fosse desejada pelo consumidor. Após muita pesquisa e planejamento, e um investimento de aproximadamente R$ 20 milhões, em tempo recorde, nasciam os primeiros produtos com a marca TAEQ focados em bem-estar, saúde e qualidade de vida. O nome que batizou a marca é um neologismo a partir das palavras orientais “TAO” (caminho, equilíbrio) e “EKI” (energia vital). A intenção era tornar a marca um sinônimo de vida em equilíbrio, como diz seu slogan.


Os produtos da marca própria da empresa estrearam nas lojas Pão de Açúcar em setembro de 2006. Inicialmente foram ofertados aproximadamente 200 itens, dos quais 120 de alimentos (incluindo orgânicos, diet/light e funcionais), e cerca de 80 modelos de roupas esportivas nos segmentos de natação, ioga, fitness, básica, ciclismo e corrida. Para os consumidores entenderem a proposta de valor da marca, no final deste mesmo ano, a empresa inaugurou uma loja exclusiva TAEQ dentro do supermercado Pão de Açúcar em Alphaville, localizado em Barueri, na Grande São Paulo. A loja contava com atendentes para consultoria pessoal, que prestavam orientações detalhadas e atendimento personalizado. Nos anos seguintes, TAEQ passou ser reconhecida por muitos consumidores como a melhor solução de bem-estar, integrando alimentação saudável, prática de atividades físicas, beleza e cuidados com a casa, chegando ao ponto de extrapolar a categoria onde surgiu e ser reconhecida como uma marca diferenciada. Com isso, a gama de produtos foi ampliada. Surgiu então a linha Casa, com produtos de higiene, cuidados com as roupas e bem-estar, que incluía velas e perfumaria, além de itens ligados a pequenos rituais como chás e café da manhã. Na seqüência, em 2008, ocorreu o lançamento do segmento Beleza, que envolvia cuidado com os cabelos, rosto e corpo, produtos para homens e acessórios para banho e cabelo. De maneira inusitada, em parte desta linha, os principais ingredientes são apresentados em breves informativos que introduzem origem ou curiosidades sobre plantas, acompanhados de suas respectivas ilustrações.
-
-Atualmente a marca TAEQ está dividida em cinco segmentos, representados por logotipos coloridos:
 Nutrição (cor verde-escuro): Apresenta ingredientes diferenciados e receitas inovadoras. Opções leves e equilibradas, com baixos teores de gordura e muito saborosas – tudo muito fácil, para o consumidor ter uma vida mais saudável e feliz. A linha oferece enorme quantidade de alimentos com barras de cereais, cafés, água de coco, carnes, chás, congelados, doces, sobremesas, frios, laticínios, gelatinas, geléias, massas, molhos, sucos, sorvetes, sopas, sanduíches, pães e alimentos de soja.
 Orgânico (cor verde-claro): Além de uma grande variedade de frutas, legumes e verduras, esta linha oferece diversas outras opções de produtos alimentícios, como arroz, azeite, açúcar, chá, castanha, mel e muito mais.
 Casa (cor salmão): Para desenvolver os produtos que criam um clima especial em casa, esta linha inspira-se na função primordial de um lar, que é acolher. As boas vibrações, conforto para recarregar as energias e beleza para contemplar. A linha oferece pratos, toalhas, xícaras, louças, copos entre outros.
 Esporte (cor cinza): Uma linha de roupas e acessórios esportivos com tecnologia e muito conforto para as mais diversas práticas.
 Beleza (cor azul-clara): A linha posta na combinação exótica de ingredientes surpreendentes, aliando cuidados de beleza às essências e texturas que mexem com os sentidos. A linha oferece produtos para banho e pós=banho como toalhas, sabonetes, xampus, condicionadores, óleo para banho, cremes hidratantes, entre outros.
-
-
Os produtos alimentícios são os campeões de venda: a barrinha de cereais é a segunda mais vendida do Brasil e a primeira no grupo Pão de Açúcar. O arroz integral é o segundo que mais vende no grupo, seguido pelo isotônico, lançado em 2008. O quarto produto mais vendido são os cookies, seguido das geléias. Entre não alimentos, o destaque fica por conta das louças brancas, toalhas e um travesseiro feito com fibra natural. TAEQ se tornou um case de marketing no segmento de marcas próprias, amparada por um enorme investimento em Marketing, que se concentra justamente no ponto-de-venda. A marca tem participação nos tablóides do grupo, nos folhetos de ofertas, gôndolas exclusivas em todas as lojas e uma exposição favorecida com muito material de merchandising no ponto-de-venda. Mas a marca também faz publicidade em mídias tradicionais, na internet, e patrocina as maratonas do grupo Pão de Açúcar. Além das lojas próprias e do novo conceito in store, TAEQ conta ainda com uma loja itinerante. É uma carreta com aproximadamente 20m² que está sempre presente nas maratonas realizadas e patrocinadas pelo grupo para fazer exposição e venda dos produtos da marca. A carreta estaciona ainda nas lojas onde não há lojas exclusivas da TAEQ.
-
-Dados corporativos● Origem: Brasil
● Lançamento: 2006
● Fundador: Grupo Pão de Açúcar
● Sede mundial: São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca: 
Grupo Pão de Açúcar● Capital aberto: Não
● Presidente do conselho: Abílio Diniz
● Presidente: Enéas Pestana
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Lojas: 14
● Segmento: 
Bens de consumo● Principais produtos: Alimentos, roupas, cosméticos e produtos para o lar● Slogan: Vida em equilíbrio.
● Website: www.taeq.com.br
-A marca no BrasilAtualmente a linha de produtos com a marca TAEQ, composta por mais de 1.500 itens, é comercializada em todas as lojas do Grupo (Pão de Açúcar, Extra, CompreBem e Sendas), atingindo mais de 600 pontos-de-venda. A marca também possui espaços exclusivos de venda dos produtos TAEQ e já conta com catorze lojas exclusivas distribuídas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Brasília.
-
Você sabia? Como bem-estar e sustentabilidade são conceitos que andam juntos, cada vez mais produtos da marca utilizam a “Embalagem Verde Taeq”, produzida a partir do material coletado nas estações de reciclagem do Grupo Pão de Açúcar e que, além de ser sustentável, cumpre também uma função social ao longo do processo.
-
-As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é dinheiro, Época Negócios, Exame e Veja), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e http://mundodasmarcas.blogspot.com.-




Posted by Dayane Iglesias |
Posted by Dayane Iglesias |
Fonte: @comunicadores
Posted by Dayane Iglesias |


A rede Pão de Açúcar presenteia a cidade e a natureza com um Natal reciclado. Flores, mandalas, anjos e árvores natalinas confeccionadas de garrafas PET e latas de óleo reciclados irão ambientar doze lojas da rede localizadas próximos aos principais pontos turísticos de natal da cidade - além das lojas com conceitos verdes-, de 19 de novembro até dia 06 de janeiro.

Os insumos para essa decoração vieram de 110 Estações de Reciclagem Pão de Açúcar Unilever e de 8 cooperativas do Estado de São Paulo, recolhidos no período de 5 meses e que computaram o equivalente a 90 mil garrafas e latas de óleo.

A produção dos objetos é feita por 22 pessoas, da Kazari Atelier & Interiores e também pelo artista plástico Ivo Dantas. São 184 peças distribuídas por doze lojas, sendo dez na cidade de São Paulo, uma e Indaiatuba e outra em Campinas. Após o Natal, os enfeites serão recolhidos pelas cooperativas e enviados para reciclagem.

"Com essa decoração, queremos trazer o espírito de Natal aliado à consciência ambiental, que é um dos fortes pilares da marca Pão de Açúcar. Com criatividade e iniciativa é possível deixar o planeta mais sustentável", diz João Edson Gravata, diretor de operações do Pão de Açúcar.

Nas outras lojas da rede de todo o país, parte da decoração das árvores de Natal será confeccionada pelos próprios colaboradores a partir de pet reciclado. Cada loja irá produzir 200 enfeites até o dia da inauguração. Para orientar na produção, a Kazari treinou os colaboradores para a produção de decoração.

Natal interativo
No Facebook o usuário vai poder se divertir com a ferramenta exclusiva de Amigo Secreto Pão de Açúcar. Esse é o primeiro amigo secreto online desenvolvido para essa rede social. Além disso, vai poder encontrar informações sobre sustentabilidade e ações promocionais realizadas pelo Pão de Açúcar. Com a ferramenta 'Localizador de Loja', os clientes encontram as lojas por cidade, mais próxima do seu endereço, estações de reciclagem, além de ver o endereço de todas as lojas com a decoração de natal sustentável.

A rede Pão de Açúcar se caracteriza por ser um supermercado de vizinhança, com foco nos consumidores de perfil cosmopolita, que prima pela variedade e qualidade em produtos e serviços personalizados. Com 148 lojas distribuídas em nove estados brasileiros, o Pão de Açúcar se caracteriza pela ampla oferta de soluções e pioneirismo lançados ao longo da história do varejo brasileiro.

Fonte: http://www.cidademarketing.com.br
Posted by Dayane Iglesias |
A Exame edição 978 do dia 20/10/10 publicou uma excelente matéria chamada ‘A Classe C Cai na Rede’ que fala sobre a digitalização da nova classe média brasileira como a utilização da internet está mudando suas vidas.
Os dados foram plotados com base em estudos realizados pela Razorfish, Agenciaclick Isobar, FGV, Data Popular e e-Bit.

Posted by Dayane Iglesias |

Estudo da Sophia Mind mostra que 21% delas acessam essa rede social no Brasil e 47% seguem empresas ou marcas
Durante o mês de julho de 2010, a Sophia Mind, empresa de pesquisa e inteligência de mercado do Grupo Bolsa de Mulher, entrevistou 737 brasileiras, com idades entre 18 e 60 anos, para entender os motivos pelos quais elas seguem empresas no Twitter. O objetivo da pesquisa é entender o que elas esperam dessa interação com as marcas, já que as redes sociais estão sendo cada vez mais usadas como ferramentas de marketing pelas empresas. Em pesquisas anteriores, a Sophia Mind constatou que 93% das usuárias de internet utilizam algum tipo de mídia social e que o Twitter é acessado por 21% delas.
A frequência de acesso é elevada: 39% das usuárias do Twitter lêem as mensagens ao menos uma vez por dia. O principal acesso é feito diretamente pelo site do Twitter (86%), sendo baixo o uso de outros aplicativos e mobile.
Quarenta e sete por cento das usuárias do Twitter seguem empresas ou marcas. Algumas empresas se destacam, como: Submarino, Saraiva, Natura, Nestle e GNT. O principal interesse das mulheres são as promoções diretamente no Twitter (40%). Praticamente o mesmo percentual de usuárias é atraído pelo conteúdo enviado por empresas e pelas promoções de preço.
As mulheres esperam interação com as empresas. Esperam que elas as sigam e respondam seus tweets, ou seja, comunicação de mão dupla. Este é o desejo de 83% das usuárias do Twitter. Empresas e marcas que mantêm contas apenas para divulgação de produtos ou monitoração de mensagens não são atraentes para as mulheres.
Para as empresas que pretendem entrar e/ou ter sucesso no contato com clientes e prospectsvia Twitter, pode-se destacar as dicas:
  • siga seus clientes;
  • atualize o perfil da empresa constantemente e dê informações relevantes paras as usuárias;
  • faça do Twitter uma ferramenta de relacionamento e não apenas um canal de divulgação.

    Fonte: www.sophiamind.com
Posted by Dayane Iglesias |

Estudo da Sophia Mind revela que elas movimentam R$ 1,3 trilhões por ano, ainda assim, 89% das entrevistadas estão insatisfeitas com pelo menos um segmento de produto ou serviço
Responsáveis pelo consumo anual de U$ 20 trilhões, valor maior do que duas vezes os mercados de India e China juntos, as mulheres são hoje o maior mercado consumidor do mundo. Por aqui, elas também ocupam o topo quando o assunto é consumo. Um estudo realizado pela Sophia Mind, empresa de pesquisa e inteligência de mercado do grupo Bolsa de Mulher, com 1.917 mulheres das cinco regiões do país, no primeiro trimestre de 2010, revelou que elas são responsáveis pela decisão de compra de nada menos que 66% de tudo o que é consumido pelas famílias brasileiras. Ou seja, dos R$ 1,972 trilhão gastos anualmente com bens e serviços no país, R$ 1,3 trilhão são decididos por elas, valor que transforma o Brasil em um dos maiores mercados femininos no mundo. O estudo faz parte do livro “Poderosas Consumidoras – o que quer e pensa a nova mulher brasileira”, que o Bolsa de Mulher lança em julho.
“Administrando um montante superior à sua massa salarial, as brasileiras não apenas decidem e compram diretamente, mas também influenciam e controlam os gastos masculinos. E, mais do que a própria renda, elam gerenciam o orçamento familiar como um todo”, afirma Andiara Petterle, CEO do Grupo Bolsa de Mulher.

Mercados – O estudo da Sophia Mind identificou quatro grupos de mercado, que juntos somam 79% do consumo total das famílias – os outros 21% referem-se a gastos que não implicam em decisão de compra, como impostos e contas de serviços públicos como luz, gás e água.
O primeiro deles agrupa os segmentos em que predominam as escolhas femininas. Produtos específicos para mulheres (vestuário, beleza e cuidados pessoais), produtos para o domicílio (alimentação, produtos de limpeza, decoração) e bens e serviços ligados à educação dos filhospossuem 83% de suas decisões de compra em mãos femininas. Desse total, o controle feminino chega a 93% em gastos nos salões de beleza, 82% na alimentação familiar e 73% na educação dos filhos.
O segundo grupo contempla os mercados em que a participação feminina é maior do que a masculina, somando-se compra direta (total controle do processo decisório) e influência (parte que cabe a ela das decisões em conjunto com outros membros da família). Estão nessa categoria lazer e entretenimento, saúde, serviços para a família (telefonia, internet) e gastos de maior valor, como reforma da casa ou compra de eletrodoméstico, por exemplo. As mulherescontrolam 67% desses mercados. Elas são responsáveis por 66% dos gastos em restaurantes e 63% nos com planos de saúde e na telefonia celular.
O terceiro grupo é formado pelos mercados cujas decisões de compra são equilibradas. Dele fazem parte os serviços bancários e a compra de produtos eletrônicos. As mulheres são responsáveis por 53% dos gastos no segmento. Elas controlam 58% dos gastos com TVs, sons e DVDs e 51% dos com vestuário masculino e bebidas.
O quarto e último grupo reúne os mercados com menor participação feminina nas decisões de compra. São eles os serviços ligados ao setor automobilístico, ao cuidado pessoal masculino e à manutenção de aparelhos domésticos. As mulheres decidem 36% do total gasto no segmento. Mesmo assim, 43% da decisão da compra de carros já são controlados por elas e 46% dos serviços de concertos de eletrônicos e eletrodomésticos também.
Ocupando os três primeiro lugares no ranking dos principais gastos familiares estão a compra de alimentos, a manutenção de veículos e a alimentação fora de casa. Com base nesses dados, é importante ressaltar que os poucos mercados onde o homem ainda tem maior domínio nas decisões de compra são mercados em que as despesas familiares são significativas – caso específico do mercado automobilístico. Mesmo assim, o estudo mostra que as mulheres ganham cada vez mais espaço em setores antes dominados pelos homens, como a compra de automóveis e a escolha dos serviços financeiros.
Insatisfação feminina – Em pouco tempo, a participação feminina no consumo das famílias brasileiras deve crescer em grandes proporções. Mas, apesar de representarem o mais importante mercado consumidor do país, as mulheres não estão felizes com os produtos e serviços disponíveis atualmente para elas. Nada menos que 89,25% delas se disseram insatisfeitas com pelo menos um segmento de produto ou serviço.
Os mercados de planos de saúde (38%), fitness (29%) e serviços financeiros (28%) são apontados por elas como os setores que menos entendem as necessidades femininas e que não conseguem atendê-las de forma satisfatória. A maior parte das reclamações está relacionada à oferta de produtos e serviços que não são planejados levando em consideração suas necessidades, tais como a falta de tempo e uma comunicação mais eficiente e atenta.

Fonte: www.sophiamind.com
Posted by Dayane Iglesias |
Estratégia com base na geografia
O geomarketing é hoje uma peça fundamental para a tomada de decisão. Com a utilização de um sistema baseado em mapas digitais, softwares GIS e bases de dados diversas, as informações são distribuídas graficamente, podendo-se, por exemplo, analisar as tendências de mercado, monitorar a concorrência, visualizar oportunidades e lançar campanhas de marketing. Imaginem o caso da área de marketing da FIAT, que tinha a missão (quase impossível) de analisar relatórios gerados pelo banco de dados da corporação com cerca de 28 milhões de veículos vendidos, 5561 municípios, 150 pontos de atendimento e 300 concessionárias. Com a implantação de um projeto de inteligência competitiva utilizando o geomarketing, as pilhas de relatórios foram substituídas por consultas via Web em tempo real. Isso significa o acesso a informações sempre atualizadas e a garantia de preservação dos dados gerados em sua forma nativa. O resultado não poderia ter sido melhor: aumento da eficiência e da rapidez das análises !
Veja o exemplo do Pão de Açúcar. A marca principal do Grupo é direcionada para o consumidor que busca alta qualidade, atendimento diferenciado, diversificação selecionada, além de soluções eficientes e inovadoras. Por outro lado, a bandeira Compre Bem/Sendas identifica-se com a mulher batalhadora, de orçamento restrito, que gerencia o lar, e o supermercado geralmente está localizado nas periferias. Já o Hipermercado Extra oferece variedade a preços competitivos em diversas regiões de uma mesma cidade, enquanto o Extra-Eletro é especializado em eletroeletrônicos, móveis e itens de bazar. Há ainda o Extra-Fácil e o Extra-Perto, que são supermercados de fácil acesso para atender bairros específicos, além da marca Assai, cujo foco são pequenos varejistas e atacadistas.
Outra empresa que não viveria sem o Geomarketing é a Domino's Pizza. Eles usam o conceito para poder tangibilizar o posicionamento: "Entrega em 30 minutos ou a pizza é de graça". A rede norte-americana, que foi adquirida pelo Grupo Umbria em 2004 no Brasil e ganhou espaço no Rio de Janeiro, agora tem como foco a expansão no mercado paulistano. De acordo com um estudo de Geomarketing do Umbria, a cidade oferece 51 regiões com potencial para a Domino's. Hoje com três lojas em atividade e quatro em obras em São Paulo, o Grupo busca implementar a marca com a característica do estado, como a massa "paulista" - mais fina que a tradicional - adaptando assim o mix de produtos para o consumidor local.
Como a missão da empresa é conseguir entregar pizzas quentinhas em até 30 minutos, estar no trânsito caótico da maior cidade da América Latina é um desafio a mais. Por isso, os pontos de venda são escolhidos com base no Golden Mile, um formato de medida americana, para atender os domicílios presentes em um raio de 1,6 km. Desde o layout da loja, até a linha de produção, tudo é feito neste raio que abrange cerca de 20 mil casas. Este número poderia até parecer tímido não fosse a contribuição que o Geomarketing dá ao indicar o potencial de consumo de milhares de residências juntas.
O geomarketing não é simplesmente um novo modismo como os inúmeros emaranhados de siglas que surgem a cada dia como o CRM (Customer Relationship Management), RTE (Real Time Enterprise), BAM (Business Activity Monitoring) e DCM (Demand Chain Management). É um novo conceito para auxílio no processo de tomada de decisão que veio para ficar. Cabe aos departamentos de marketing, amparados pelas áreas de TI, entender as diferenças entre as ferramentas e escolher as mais eficientes para atender os desafios a serem enfrentados, levando em consideração fatores importantes como relação custo-benefício, retorno sobre o investimento, facilidade de uso, escalabilidade e integração com os sistemas existentes. Afinal, a melhor parceria tecnológica é aquela de longo prazo e seu sucesso só é possível com soluções que gerem resultados e respeitem os investimentos já realizados.